Trabalho voluntário no currículo

Trabalho voluntário no currículo

Cada vez mais profissionais que estão concorrendo a uma vaga em qualquer empresa são obrigados a adquirirem conhecimentos com diferencial para colocarem no currículo e, consequentemente, chamarem a atenção de um recrutador. Atualmente, uma dessas qualidades requerida é o trabalho voluntário. Mas por que esse tipo de serviço ajuda um candidato a conseguir uma vaga, por exemplo?

Segundo Renato Grinberg, diretor do site Trabalhando.com.br, ser um voluntário oferece três pontos fortes para uma empresa. "Primeiro de tudo, mostra que o candidato é pró-ativo efetivamente. Além disso, com o trabalho voluntário, a pessoa aprende a se adaptar a situações que não fazem parte do seu mundo. Em empresas, geralmente é o mesmo. A pessoa tem que se adaptar. E ainda, fazendo esse tipo de trabalho, o candidato mostra que possui princípios éticos e morais", afirma o também especialista em carreiras e mercado de trabalho.

Segundo Renato, para algumas empresas, ter um funcionário que já trabalhou como voluntário conta bastante, pois esse tipo de atividade implica em conviver com pessoas com personalidades diferentes e a lidar com situações fora do cotidiano da pessoa. "O candidato aprende a trabalhar em grupo e passa a ter mais flexibilidade no trabalho. Quando a pessoa sai da zona de conforto dela - que é o que o trabalho voluntário oferece - ela aprende a conviver com outras pessoas e até mesmo a lidar com aquelas que ela não tem afinidade. Isso é muito importante para o sucesso profissional", argumenta Renato.

Segundo ele, para recém-formados, que almejam o emprego dos sonhos, mas não possuem experiência de mercado, o trabalho voluntário pode ser o caminho para conseguir a vaga desejada. É muito comum candidatos a uma mesma vaga apresentarem qualificações muito parecidas e mais comuns ainda, quando os concorrentes são novatos e não possuem muito tempo de experiência para mostrar. Nesses casos, é bem provável que um trabalho voluntário no currículo vá definir quem vai ficar com a vaga. "Entre candidatos que possuem experiências similares, com certeza o que fizer trabalho voluntário estará na frente", comenta Renato. "Detalhes do comportamento fazem toda a diferença".


Claro que existe a possibilidade de um candidato iniciar um trabalho voluntário apenas pelo fato de que, se o fizer, terá mais chances de conseguir uma vaga no emprego. Isso é errado? Depende do ponto de vista. "Não importa que ele tenha segundas intenções, pois o resultado final ainda é o mesmo. O candidato, ainda assim, vai aprender alguma coisa. Pode ser que primeiramente ele tenha essa segunda intenção, mas quando realiza o trabalho, acaba gostando. Só por fazer o trabalho, ele demonstra que venceu uma resistência e também mostra pró-atividade por ter tido a iniciativa de fazê-lo. E isso já está valendo", encerra Renato.

Por Tissiane Vicentin (MbPress)

Comente