Terceiro idioma é diferencial no mercado

Terceiro idioma é diferencial no mercado

Parece que não nos damos conta do grau de importância quando mencionamos o idioma no currículo: inglês fluente, espanhol fluente. Ocorre que não mencionar o nível de conhecimento desses outros idiomas pode se tornar um erro grave, ou até mesmo em sérios transtornos. Os trainees que fizeram intercâmbio e trabalharam entregando pizza, limpando piscinas, ou qualquer atividade do tipo ganham ainda mais crédito. Por isso não tenha vergonha de dizer como foi sua vida lá fora.

Com o avanço da economia dos países do BRIC - Brasil, Rússia, Índia e China - as relações entre as empresas brasileiras com as demais nações do grupo tornaram-se fortes, assim como com as do resto do mundo. Aproveitar este momento para investir no aprendizado de outras línguas é uma estratégia inteligente.

Se você tiver conhecimento na língua nativa do seu interlocutor o relacionamento pode ser melhor ainda. Aprendendo o idioma do seu cliente, fornecedor ou investidor, você conhecerá os costumes, hábitos e valores de quem está à sua frente negociando.

Falar outros idiomas, mesmo que em nível básico, ajuda na comunicação e entendimento nos negócios. As relações interpessoais e de confiança tem peso - dificilmente se consegue desenvolver uma relação de negócio sem nenhuma empatia - e o interlocutor se sente mais confortável quando encontra uma pessoa que fala a língua dele. As pessoas com a habilidade e a sensibilidade para lidar com outras culturas têm vantagem. O conhecimento mínimo da língua estrangeira ajuda nisso, pois a comunicação é a base para essas redes. Então, o terceiro idioma é estratégico.

Em relação a qual língua você deveria escolher estudar como terceiro idioma, a resposta depende muito do seu objetivo profissional. Primeiramente, ter um conhecimento impecável do português é essencial. Depois, o inglês deve estar na ponta da língua. E, por último, você pode prestar atenção em quais países estão ou podem se tornar parceiros do Brasil no segmento de sua profissão.

Fake English

Não vale a pena enganar. Você pode ser surpreendido com um teste cara a cara e se dar mal. Aliás, se descobrirem qualquer falcatrua no seu currículo você será dispensado na hora. O critério é o seguinte: ou você sabe falar fluentemente outro idioma, ou não sabe. É melhor você falar que seu espanhol é apenas básico, ao invés de dizer que sabe se virar muito bem.


Ou você tem um inglês avançado, ou seja, conversa, lê e escreve normalmente, ou tem inglês de turista. Portanto, cuidado ao colocar no currículo que é fluente em outra língua. Nunca deixe de explicar esse grau de fluência, sim porque muitas empresas exigem apenas que o candidato tenha outro idioma intermediário, principalmente para leitura de e-mails, relatórios etc.

Por Livany Salles

Comente