A síndrome da segunda-feira!

A síndrome da segundafeira

O fim de semana é cheio de alegrias! Festas, baladas, viagens, compras, salão de beleza, encontro com as amigas e o namorado. Mas, quando a tarde de domingo vem caindo, toda essa descontração vai se transformando em mau humor, irritabilidade, angústia e, então, surgem a dor de cabeça, o enjôo no estômago. Será que você não sofre da fatídica Síndrome da Segunda-Feira?

Não, não é frescura, não! A fobia pela poderosa segunda-feira existe mesmo e pode comprometer não somente sua saúde, mas a sua produtividade e eficiência no trabalho, colocando em risco o seu emprego.

Segundo Cecília Russo Troiano, autora do livro "Vida de Equilibrista" e colunista aqui do Vila Sucesso, um dos causadores deste problema é a rotina desgastante do dia a dia.

"É esta repetição dos rituais e atividades. Além disso, em geral, as pessoas fazem MUITAS coisas! Agendas estressantes, pouco tempo com a família, muito tempo parado no trânsito... tudo isso faz o fim de semana ser muito desejado. Mas, na verdade, acho que ele é bom porque sabemos que são intervalos. Não acho que as pessoas queiram viver uma vida só com fins de semana".

Para as mulheres, diz Cecília, a falta de planejamento da vida profissional, o fato de estar na profissão errada ou se esquecerem completamente de sua vida pessoal durante a semana útil podem ser fatores determinantes para se tornarem vítimas da síndrome da segunda-feira.

"Nós mulheres temos muitos compromissos, nos cobramos demais e dividimos pouco as tarefas com os maridos. Tudo isso resulta numa agenda apertada, com pouco tempo de nos dedicarmos às nossas coisas". No trabalho, as consequências podem ser várias: falta de foco e cansaço, o que algumas vezes resultam na piora de qualidade do trabalho executado.

Quer saber? Resolva logo esta situação, pois é impossível riscar as segundas-feiras do calendário! Veja só as orientações da nossa colunista.

1 - Estabeleça prioridades;

2 - Seja menos perfeccionista, aceite que não somos perfeitas e que nota 7 ou 8 já é bom demais;

3 - Tente se concentrar naquilo que está fazendo, ou seja, se está com os filhos, fique 100% com eles, esqueça celular e o mundo à sua volta. Idem quando estiver no trabalho: concentração total por lá!

4 - Simplifique sua vida! Às vezes, queremos exagerar na dose... fazer uma festa para o filho que mais parece festa de 15 anos. Talvez para ele o mais legal seja brincar com os amigos, com refrigerante, bolo e bexiga.

5 - Peça ajuda!! Chame e cobre o marido para que ele ajude. Mas aceite o jeito dele de fazer, mesmo que não seja exatamente o seu.

E boa segunda-feira!


Por Adriana Cocco

Comente

Assuntos relacionados: carreira preguiça organização