Seja um networker!

Seja um networker

Ter uma boa rede de relacionamentos não é só importante quando estamos procurando uma vaga. Na própria rotina de trabalho ser faz necessário desenvolver a prática do networking não apenas em benefício próprio, mas também para aproximar pessoas e criar novas oportunidades de negócios, parcerias e clientes.

“Já caiu por terra essa imagem de que o networker é uma pessoa interesseira. Além de trabalhar a comunicação interpessoal, ele conecta profissionais com interesses em comum. Esse é o espírito”, explica Marcelo Miyashita, professor e consultor líder da Miyashita Consulting.

Desenvolver uma boa reputação é outra característica do networker. Conforme Miyashita, ela é necessária para que o profissional seja reconhecido como uma pessoa de valor para determinado assunto. Como especialista na sua área, que sabe se comunicar bem e ajuda os outros, essa pessoa conquista grandes resultados no dia-a-dia.

O consultor afirma que hoje em dia um profissional médio tem mais de dois mil contatos. “Parece um número alto, mas não é. Não dá para lembrar de todos. Por isso é importante um bom registro e separar as pessoas por redes, com assuntos em comum. E conversar sobre fatos relevantes para cada grupo”. É uma boa maneira de sempre estar em contato com a pessoa, com o cuidado de manter um bom intervalo para não ser chato.

A internet pode ser uma grande aliada nessa hora. Blogs, e-mails e Orkut são ótimas ferramentas para a manutenção dos contatos. A chave é saber usá-las como mídia social e não apenas como canal de informação, ou seja, fazer um bom conteúdo e ser reconhecido por isso. “Networker sem conteúdo, óbvio, é enganação, facilmente descoberta”, alerta Miyashita.

Por Juliana Lopes

Comente