Relacionamento ou carreira no exterior?

Um relato na Internet, em um site onde os cadastrados podem opinar sobre dilemas e questões que são publicadas por outras pessoas: "Sou engenheiro, tenho 32 anos, e recebi uma proposta de emprego para trabalhar na Europa, o emprego dos meus sonhos. Já conversei com minha esposa e eu quero muito que ela vá comigo, mas ela se recusa, pois não quer ficar longe da família. Eu estou muito dividido, pois quero muito este trabalho e não quero desistir deste relacionamento". Bem, o que você faria nesse caso?

A situação é comum. E a escolha não é nada fácil. Se, antes, as mulheres acompanhavam os maridos, muitas vezes abandonando carreiras que julgavam pouco promissoras, hoje isso é bem diferente. Cada vez mais em um espaço de destaque, nem sempre é possível transferir os projetos profissionais e começar tudo de novo em outra cidade. Resultado: muitos casamentos ficam abalados ou, então, são mantidos à distância.

É o caso da administradora Adriana Shirai. Durante alguns anos, ela continuou a carreira aqui no Brasil enquanto o marido foi trabalhar no Japão. "Chegamos a ficar 2 anos cada um morando em um País. Foi um pouco difícil, sim, mas compreendi que era uma proposta muito boa ele ir pra lá naquele momento. Assim como ele entendeu que era importante que eu ficasse por um tempo", conta. Depois desse período, Adriana decidiu morar lá com uma proposta de emprego. "Só assim foi possível abandonar a vida aqui", conclui.

Por Lívany Salles

Comente