Rede social = cartão de visita profissional

As mídias sociais se popularizaram no meio profissional. Muitos recrutadores, inclusive, usam os perfis nas redes como critério de contratação, pois ali encontram informações úteis que podem identificar se o candidato atende ou não aos critérios de seleção da empresa.

Por mais informal que pareça, essa realidade vem mudando. O que antes não tinha tanta importância, hoje pode prejudicar o candidato. Por esse motivo, especialistas aconselham utilizar a rede de forma moderada, observando se existe algum conteúdo que possa comprometer a carreira futuramente.

Porém, se uma foto na balada não é atraente para o recrutador, ela não precisa estar inserida em um rede que envolve profissionais, como o LinkedIn. Nesse ponto, especialistas recomendam criar contas separadas: uma para assuntos profissionais e outra para questões mais pessoais, como o twitter ou o facebook, por exemplo. Participar de comunidades relacionadas ao perfil profissional e estabelecer contatos são atitudes benéficas para quem quer um emprego ou busca uma oportunidade melhor.


Quem ainda não acredita no potencial das redes sociais pode estar perdendo ótimas oportunidades. Somente o LinkedIn tem 46 milhões de membros ao redor do planeta e tem representantes de 200 países. Mas não está sozinho, o Eacademy e o brasileiro Indica também estão conectando profissionais e ganhando cada vez mais a aderência de recrutadores e headhunters.

Por Lívany Salles

Comente