QI (quem indica) pode ou não ajudar?

QI quem indica pode ou não ajudar

Todo mundo já deve ter ouvido falar no famoso e perigoso QI, mais conhecido o "Quem Indica". Na maioria das vezes de forma pejorativa, visando diminuir ou mesmo justificar o sucesso de alguém, o termo QI é bastante usado no mercado de trabalho. Mas afinal, ter QI (Quem Indica) é bom ou ruim?

Diversos estudos têm mostrado que numa empresa é muito mais importante manter o equilíbrio emocional do que ser apenas inteligente. Afinal, de que adianta ter um super programador de computadores, mas é estourado ou nervoso?

Se você quer conquistar um bom emprego é bom desenvolver o seu lado emocional. Como? Que tal se relacionando melhor? Ter amigos e aceitar diversos tipos de pessoas e situações fortalece sua crosta emocional. Você se torna uma pessoa sociavelmente saudável e bem quista entre os outros. Aí, então, quando pintar aquela vaga de trabalho tão desejada não vai faltar indicação.

A assistente de logística, Mariana Gomes, quando trabalhava como auxiliar numa financiadora de crédito, foi surpreendida com a notícia de sua demissão. "Realmente não esperava, fiquei sem chão. Mas só fiquei desempregada por três dias", brinca a assistente, que foi indicada por uma ex-colega de trabalho e hoje trabalham juntas numa empresa de Transporte e Serviços Logísticos. "Aproveitei que mudei de ramo e fiz um curso técnico em logística. Agora pretendo ir mais longe, faculdade e até pós-graduação", conta Mariana.

Por Livany Salles

Comente