Profissões estressantes

Profissões estressantes

Bombeiros, policiais, carcereiros, médicos, profissionais de TI, educadores, jornalistas, executivos e economistas. O que esses profissionais têm em comum? Estão em carreiras consideradas estressantes e com elevado grau de pressão.

No Jobs Rated 2011, ranking elaborado pelo site americado CarrerCast, 200 profissões foram avaliadas seguindo os critérios: salário, ambiente de trabalho, demanda física, nível de estresse e perspectivas. E as áreas relaconadas a tecnologia estão no topo. Na verdade, Engenheiro de Software, Computação Analista de Sistemas, Técnico Escritor e Programador de computador estão classificados no top 30 este ano.

Resultado disso: 62% dos brasileiros economicamente ativos apresentam sinais de estresse. Dores musculares, pressão arterial alta, fadiga, taquicardia, ansiedade e angústia - têm sido atribuídos ao acúmulo das pressões profissionais, segundo a Isma-BR (International Stress Management Association no Brasil).


As causas são as já conhecidas e vivenciadas no cotidiano de trabalho de muita gente: multitarefas, jornadas excessivas de trabalho, remuneração inadequada e conflitos com chefes e colegas. Ainda de acordo com informações do Isma, o funcionário que tem grandes responsabilidades mas pouca autonomia para tomar decisões é o que corre os maiores riscos do stress negativo. Esta é uma realidade enfrentada pelo executivo, que sofre pressões de superiores e subordinados, como pelo operário na linha de montagem.

Por Lívany Salles

Comente