Profissões e nomenclaturas difíceis

Profissões e nomenclaturas difíceis

Entre tantas profissões ou segmentos diferenciados dentro de uma mesma área, alguns nomes chegam a assustar. Por exemplo, você conhece a Hidrossedimentologia? Pois o profissional dessa área deve conhecer e monitorar os processos relacionados à dinâmica dos sedimentos e seu impacto na bacia hidrográfica. O curso é voltado para técnicos que atuam na área de recursos hídricos (engenheiros, geólogos, agrônomos, geógrafos), pesquisadores e demais envolvidos com questões ambientais e de recursos hídricos.

Já outra profissão, tem nome muito mais chique, porém, é bem ingrata. Fungier L'Odeur do Suvaqeur é a nomenclatura usada para quem se presta a ser cheirador de axilas. Profissão nobre e valorizada na França, a terra dos perfumes.

Agora, se o ramo de interesse for Biologia, que tal especializar-se em um dos nomes à seguir e ser uma: Orthopteróloga, Herpetóloga, Malacóloga ou Mirmecologista. Ou, então, uma numismata, uma papiloscopista.

Se o estudo dos seres vivos não lhe agradar, pode partir para as ciência da terra e ser uma Espeleóloga, uma Pedóloga e, por último, uma Gemóloga.

Entendeu tudo, não é mesmo? Pois vamos esclarecer: Orthopterólogo é aquele que estuda bichos como grilos, gafanhotos e esperanças. Já o Herpetólogo está interessado em répteis e anfíbios. Malacóloga é a profissional que estuda os moluscos e suas conchas. Enquanto a Mirmecologista estuda as formigas.


A tarefa de uma Numismata é observar os detalhes de moedas. Já a Papiloscopista atua na identificação de impressões digitais. Nas cavernas, encontramos a Espeleóloga, enquanto a pedóloga estuda os solos. Por fim, a gemologia, atuando na análise de gemas ou pedras preciosas.

Por Lívany Salles

Comente

Assuntos relacionados: carreira profissão