Profissão Dubladora

Profissão Dubladora

Após assistir vários filmes dublados, a gente percebe como uma única voz pode dar vida a vários personagens, principalmente nos desenhos.

“O dublador é um ator que faz o mesmo trabalho do ator estrangeiro, em termos de voz e interpretação. Claro que há situações em que você tem que criar, isto é, trazer o personagem mais para nossa cultura, deixar bem coloquial, engraçado”, explica a dubladora Alessandra Araújo.

Com 20 anos de carreira, a profissional já perdeu as contas de tantos trabalhos que fez para o cinema. Emprestou sua voz para Rebbecca De Mornay no longa Never Talk with strangers (Nunca Fale com estranhos), Catherine Zeta Jones (A Máscara do Zorro e Traffic), além de Salma Hayek, em A Balada do Pistoleiro e Bandidas.

“Você pode ser muitas mulheres no mesmo dia: uma lady na parte da manhã, uma louca à tarde, uma prostituta ou professora à noite. Isso é que torna o nosso trabalho tão fascinante”, ressalta.

Atualmente, Alessandra faz a voz da personagem Cuddy, da série House, e da vilã Vanessa Williams, do seriado Ugly Betty, transmitido no canal SBT, “Gosto de trabalhar com vilãs.

Quase sempre são os mais ricos em termos de interpretação”, acrescenta.

Ao contrário do que se imagina, a preparação antes da dublagem é bem rápida. Antes de entrar no estúdio, os profissionais recebem uma espécie de perfil do personagem e assiste ao trecho da cena, que se chama anel, ensaia e grava. Só quem vê o filme antes é o diretor para orientar os dubladores.

Conforme Alessandra, dubladores gravam um protagonista em seis horas, em média, e podem ganhar até 450 reais por este trabalho. Mas não é sempre que se consegue o papel principal e os personagens menores exigem menos tempo de gravações.

Por isso é comum o dublador fazer outros trabalhos, como comerciais de rádio, TV e até direção de dublagem. Muitos profissionais começam na profissão por acaso justamente por trabalhar em rádio ou serem atores, como é o caso de Alessandra. Afinal, dublar é dar nova interpretação ao trabalho vocal do ator, e isso inclui sons, falas, gritos e respirações.

“Eu trabalhava como locutora noticiarista na rádio Alpha FM após ter feito um curso de locução no Senac. Durante aquele curso eu percebi o fascínio que a voz causa nas pessoas. Naquela época, visitei alguns estúdios de dublagem porque já tinha certeza de que queria fazer parte daquele universo”.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: carreira catherine zeta jones