Planejar o casamento exige disciplina

Planejar o casamento exige disciplina

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

Organizar os preparativos para o casamento não é uma tarefa fácil. A noiva precisa escolher o salão, contratar fotógrafos, filmagem, decoração, músicos ou DJs, o carro que irá levá-la até a igreja, contratar uma empresa de buffet, fazer a lista de convidados, marcar a data de cerimônia no religioso e no civil, planejar a lua-de-mel e muitos outros detalhes.

Para quem está noiva e se deparou com essa gigantesca lista de tarefas para realizar sabe que é impossível resolver todos os preparativos apenas nos momentos livres. Sendo assim, muitas delas usam qualquer intervalo no trabalho para tratar dessas questões.

Na medida em que a data do casamento se aproxima, a tensão com os preparativos só aumenta e algumas noivas se envolvem ainda mais com essas tarefas. Mas até que ponto é correto resolver problemas pessoais durante o expediente?

Para a especialista em comportamento humano, Branca Barão, o que não deve acontecer é deixar o trabalho de lado e ficar com pendências na empresa para resolver assuntos particulares. "É necessário reservar outro tempo para estas coisas", diz ela. Apenas algumas questões podem ser resolvidas, desde que não ocupem tanto tempo. "Se algo for resolvido rapidamente e a pessoa conseguir focar no trabalho, tudo bem", acrescenta.

De acordo com Branca, teoricamente, os assuntos de trabalho deveriam ser cuidados durante o expediente e os pessoais em casa, mas nem sempre é o que acontece devido à falta de tempo. "Muitas vezes, estamos no trabalho pensando nas coisas que deixamos lá fora. Chegamos em casa e ficamos preocupados com o trabalho que não fizemos da melhor maneira e quando estamos tirando um tempo para resolver nossas próprias pendências, lembramos que não dedicamos tempo suficiente à família", dispara.

Ela afirma que é normal misturar a vida pessoal com a profissional, justamente pelo fato de que não há separação entre ambas. "Existe apenas a vida e dela fazem parte sua profissão, sua família e religião", comenta. "Quem já trabalhou tentando não planejar seu casamento que se aproxima ou preocupada com um filho doente em casa, não descobriu ainda o quanto é impossível estar em um lugar com a cabeça em outro", esclarece.

É importante destacar que muitas empresas não proíbem os funcionários de resolverem assuntos particulares, mas a pessoa precisa usar o bom senso para saber como e quando deve solucionar essas pendências. Caso contrário, poderá atrapalhar o desempenho na empresa. "É preciso definir prioridades e organizar o tempo. Em meia hora do almoço, por exemplo, organizamos muitas coisas", fala a especialista. "Mas isso só se torna possível com a administração correta dos itens do seu check list", diz Branca Barão.

Dupla jornada

Embora existam muitos prós e contras, muitas noivas organizam determinadas questões sobre o casamento durante o expediente, como é o caso da professora de inglês Larissa Soares de Melo. Assim que noivou, ela começou a procurar um apartamento para morar. Meses depois, o foco foi os preparativos do casamento. "Era impossível não resolver assuntos relacionados ao casamento durante o período de trabalho. Eram muitas coisas para serem resolvidas e pouco tempo livre", diz ela.

A professora recorda que aproveitava cada momento fora da sala de aula para cuidar dos preparativos. "Momentos em que eu deveria estar em preparação de aulas ou corrigindo atividades, às vezes me empenhava fazendo planilhas, listas e entrando em contato com os fornecedores", relata. "Eram esses intervalos entre uma aula e outra que já me ajudava", completa.

Administrar o tempo entre a responsabilidade pessoal e a profissional não foi tarefa fácil para Larissa. "O mais difícil é organizar sua própria cabeça. Conseguir cuidar dos preparativos, mas sem nunca perder o foco no trabalho ou deixar cair o rendimento profissional", conta ela.

Ela relata ainda que não sentiu a necessidade de alertar o seu patrão sobre a sua dupla jornada. "Acho que não havia a necessidade de informá-lo, já que acredito que isso não atrapalhou meu trabalho", desabafa. "A maioria dos meus colegas também nem sabia. Muitos me viam sempre ocupada, cheia de papéis ou usando o telefone, mas preferi não espalhar".


Larissa explica que apenas os mais íntimos sabiam e até apoiavam. "Acho perfeitamente possível planejar um casamento durante o trabalho, desde que a noiva não coloque isso como prioridade. O trabalho também é muito importante e não deve ser deixado de lado. O certo é a noiva estar sempre focada e conseguir dividir bem o seu tempo e suas tarefas", conclui Larissa.

Por Stefane Braga (MBPRess)

Comente