Os segredos das brasileiras mais ricas do mundo

Mulheres bilionárias e seus segredos

Liliane Bettencourt Foto/Reprodução Forbes

Gastar o valor que quiser nas comprinhas no shopping, alimentar-se nos mais renomados restaurantes, ter uma coleção valiosíssima de joias, possuir um avião particular e realizar viagens para onde quiser sem medo das contas no final do mês. Que mulher nunca sonhou com isso?

Para muitos mortais esses privilégios parecem impossíveis, no entanto, para essas mulheres que integram a lista inédita das 200 pessoas mais ricas do mundo, divulgada pela Bloomberg, luxo e glamour fazem parte do dia a dia. Conheça agora um pouco sobre a história dessas três mulheres afortunadas e algumas extravagâncias sobre elas:

Liliane Bettencourt, 15ª colocada, com US$ 24,7 bilhões

Aos 89 anos, a francesa é proprietária da gigante de cosméticos L’Oreal, empresa que herdou de seu pai, Eugène Schueller, falecido em 1957. Quando assumiu o comando da organização, sua única filha, Françoise Bettencourt-Meyers, tinha apenas três anos.

Nos últimos anos ela tem chamado a atenção da mídia mundial por seu desentendimento com a filha, que a acusa por em risco seu patrimônio. Françoise, inclusive, alega que a mãe está incapacitada para cuidar da fortuna. Um exame médico apresentado ao tribunal atesta que Liliane sofreria de "demência associada" e mal de Alzheimer "moderadamente grave".

No final de 2010, o amor de mãe falou mais alto e Bettencourt perdoou a filha de todas as acusações. No entanto, após a empresária doar 10 milhões de euros ao Instituto da França, encarregado da divulgação das artes francesas, as duas voltaram a se desentender.

Atualmente, a bilionária está envolvida em uma investigação sobre evasão fiscal e lavagem de dinheiro. O caso provocou constrangimentos para o governo de Nicolas Sarkozy, devido às acusações feitas por uma ex-contadora de Bettencourt de que ela e seu falecido marido teriam feito doações ilegais para a campanha do político em 2007.

Gina Rinehart, 36ª colocada, com US$ 19,1 bilhões

A empresária foi considerada a mulher mais rica do mundo pela revista Business Review Week em 2012. Gina é dona da Hancock Prospecting, uma das maiores mineradoras de ferro mundialmente, na qual herdou de seu pai Lang Hancock, falecido em 1992. A magnata de 58 anos possui uma fortuna avaliada em US$ 29 bilhões (aproximadamente R$ 60,86 bilhões) e acredite, ela ganha cerca de R$1,3 mil por segundo.

Rinehart também é conhecida por ser intransigente ao expor seus pontos de vista. Sua última polêmica foi defender, em um artigo publicado numa revista australiana, que para restaurar a competitividade dos negócios na Austrália, seria necessário reduzir o salário mínimo semanal que atualmente está em 640 dólares.

Ela, inclusive, afirmou que na África encontraria profissionais que querem trabalhar por menos de US$ 2 por dia. No mesmo artigo, Gina deu um recado aos "invejosos": "Se você tem inveja daqueles que têm mais dinheiro, trabalhe mais e pare de perder tempo bebendo, fumando ou se divertindo."

Já na questão do aquecimento global, a bilionária faz parte do grupo que não acredita na existência do fenômeno. Gina chegou até a defender o uso de explosões nucleares para a extração de minério.

No âmbito familiar, a dama de ferro australiana também é polêmica. Nos últimos 20 anos, ela travou conflitos com a família para preservar o patrimônio dos Hancock. Hoje, ela ainda está em conflito com três de seus quatro filhos que brigam para controlar parte da fortuna.

Dirce Navarro de Camargo, 64ª colocada, com US$ 13,4 bilhões

Por conta do controle discreto de um dos maiores grupos empresariais brasileiros, a Camargo Corrêa SA, empresa fundada por Sebastião Camargo em 1939, da qual Dirce é viúva, ela é a mulher mais rica do Brasil com uma fortuna estimada em R$ 27,51 bilhões, de acordo com o índice de bilionários da agência americana Bloomberg de 2012.


Sem idade confirmada, Dirce, que é avó não aparece em nenhum outro ranking internacional de riqueza, segundo dados da agência. Com a fortuna ela ocupou o posto de terceira pessoa mais rica do país, desbancando o banqueiro Joseph Safra que possui US$ 10,4 bilhões.

Além da postura discreta, raramente a empresária aparece na mídia. Diferente de outros bilionários do país, ela não vai à imprensa nem para falar da própria empresa, cuja administração é deixada nas mãos de profissionais.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente