Os perigos do trabalho em excesso

Os perigos do trabalho em excesso

A vida profissional se torna cada vez mais importante na vida de muita gente, mas algumas acabam errando a mão esquecendo-se de outras áreas, como família e estudos. Karina Haddad Mussa, psicoterapeuta cognitivo-comportamental da Clínica do Sono, explica que, quando uma pessoa se entrega demais ao seu trabalho, ela perde o equilíbrio, além de um momento muito importante: o ócio, que serve para a reflexão do indivíduo e contato com seu interior.

"O grande perigo dessa é fazer com que as pessoas não se aproximem de si mesmas. Elas estão extraorientadas, e não auto-orientadas. O mundo está conferindo muito as pessoas por fora" - e critica - "Vivemos em uma época capitalista, consumista, o sistema favorece muito que as pessoas não parem para pensar. Dessa forma a máquina de produção anda no ritmo de alguns interesses porque, quando você não pensa, você não se rebela".

"A empresa tem todo interesse e fará tudo o que puder fazer pra manter o indivíduo produtivo, entretanto, é necessário que ele reflita sobre a medida. Assim como uma pizza, a vida tem várias fatias. Fazendo de sua vida uma fatia só, a pessoa está completamente arruinada. Ela se torna refém daquilo", explana Karina.


Ela conclui lembrando que o importante é manter a medida entre as diversas áreas de sua vida, e arremata: "Se bobear, você chega em casa, vê os e-mails, e quer trabalhar mais. Tem que aprender a elencar suas prioridades e dizer não".

Por Ana Paula de Araujo (MBPress)

Comente