Operadora de Guindastes

Operadora de Guindastes

Pelo visto, o perfil dos trabalhadores do canteiro de obras está mudando. Já tem até operadora de guindaste. Pois é. Elas também começam a embarcar nessa área.

É o caso da jovem Queiliane Dias Serejo, de 23 anos. Única entre cerca de dez mil homens do seu setor, ela é responsável pela operação de um guindaste com capacidade para 25 toneladas. “Não tive medo de sofrer preconceito por ser mulher. Esse tipo de coisa serve como válvula de incentivo”, ressalta.

Antes disso, ela trabalhou como operadora de empilhadeiras na filial maranhense da empresa IRGA - que atua no segmento de transportes de cargas superpesadas. “A empresa viu o meu desempenho e acabei fazendo o curso para guindastes no Senai. Foi uma oportunidade e tanto”, diz.

Consciente dos riscos das suas operações, Queiliane se dedica inteiramente durante as dez horas de trabalho diárias. “Eu me esqueço de tudo e fico totalmente concentrada, afinal, estão em jogo várias vidas, além de peças que valem milhões”.

A maranhense não se intimida diante dos desafios. Ela já teve que inclinar a máquina por 60 graus para conseguir realizar uma operação. Mas isso não é nada diante dos seus planos para o futuro. Afinal, ela quer trabalhar com máquinas de 60 toneladas, um feito para poucas.

Veja também:

Mãe-pilotoMédicas Urologistas

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: carreira sucesso