Obesidade pode atrapalhar a carreira

Entre os maiores problemas de saúde atuais, a obesidade ganha papel de destaque. De acordo com dados do Ministério da Saúde, nos últimos cinco anos, o Brasil ganhou 11 milhões de pessoas com excesso de peso. Sem dúvida, um número preocupante.

Uma pesquisa realizada pela Vigitel (Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico), revelou que 48,1% da população brasileira está acima do peso e 15% são obesos. Entre os homens, 52,1% estão acima do peso. Já entre as mulheres a proporção é de 44,3%.

As empresas estão preocupadas com o crescimento do índice, pois começam e perder produtividade e a gastar mais com empregados afastados por causa de doenças ligadas à obesidade. O problema é que esses males acabam se manifestando justamente na fase mais produtiva das pessoas, que acontece por volta dos 40 anos.

Um estudo norte-americano concluiu que as empresas perdem US$ 1,8 mil por ano por falta de produtividade dos profissionais obesos. Em São Paulo, estudos apontam que entre as justificativas de falta no trabalho por mais de 7 dias, 74% estão relacionadas a obesidade.

Um dos principais fatores que contribuem para o sobrepeso é o sedentarismo. Muitas pessoas trabalham durante muito tempo sentadas, dirigem por um bom tempo até chegar ao trabalho e alegam falta de tempo para uma atividade física.


Porém, com algumas mudanças de hábitos é possível amenizar esse quadro: aproveitar a hora de almoço para caminhar ao menos meia hora. Se for possível, vá até o trabalho de bicicleta. Durante o expediente, alguns alongamentos ajudam não somente a dar flexibilidade como, também, evitam estresse e outros males causados por permanecer na mesma posição por muito tempo ou realizar esforços repetitivos.

Por Lívany Salles

Comente