O que é avaliado nas dinâmicas de grupo?

Dinâmicas de Grupo

Depois de ativar o seu networking e mandar o currículo para vários lugares, você é chamada para a entrevista individual. Logo em seguida chega na etapa mais importante do processo seletivo e está a um passo de finalmente entrar na tão sonhada vaga.

As dinâmicas de grupo são decisivas na conquista do emprego. São realizadas entre 20 pessoas, no máximo, e usadas principalmente em cargos operacionais. Geralmente, o candidato participa de dramatizações ou até brincadeiras um tanto estranhas para muita gente. Na verdade, quando o recrutador pede para que, por exemplo, ele acenda um palito de fósforo e fale sobre si mesmo, ou usa outro aritifício para que se fale dele mesmo em pouco tempo, é uma forma de avaliar a capacidade criativa em uma situação adversa, além do poder de síntese.

“Elas servem para perceber quem tem dificuldade em trabalhar em equipe, quem contribui para a atividade (proativo) e quem apenas observa ou participa de forma operacional, fornecendo material”, acrescenta Renato Grinberg, especialista em mercado de trabalho.

Candidatos ansiosos às vezes pecam nos mínimos detalhes que passam despercebidos por eles, mas não pelos olhos atentos dos recrutadores. Muita gente costuma mascarar suas verdadeiras atitudes e características da própria personalidade. Respostas sempre prontas e muito certinhas já não colam mais, mesmo porque hoje em dia as empresas preferem profissionais com aptidões que se encaixam com o perfil da vaga.

"Não é aconselhado que o candidato “crie” um personagem de acordo com o que imagina que é o perfil mais adequado na avaliação do facilitador da dinâmica. Ele deve agir o mais natural possível", diz.

Quem gosta de falar muito em público acha que tem um ponto a seu favor, uma opinião equivocada na opinião do especialista. Falar pouco, mas de forma coerente, é muito mais vantajoso em várias situações. “Itens como flexibilidade, empatia, liderança, raciocínio lógico, consistência ao falar e capacidade de persuasão também são importantes”.

Conforme Grinberg, as empresas estão mudando seus modelos de dinâmicas. Atualmente, elas procuram focar somente nas competências do cargo. “A maneira mais assertiva para obter um bom resultado na dinâmica por competências é adaptá-la ou até mesmo criá-la simulando casos relacionados à rotina e cultura da empresa”.


Não há respostas certas ou erradas, depende do perfil que se pretende avaliar. Isso explica porque muita gente competente e talentosa não chega a ser chamada. A dinâmica serve justamente para isso “perceber quem possui as características necessárias para o perfil de cargo requisitado". Mas seja qual for a dinâmica, uma condição é certa, eles sempre estarão avaliando o seu potencial de comunicação, relacionamento interpessoal e capacidade de trabalho em equipe.

Por Juliana Lopes

Comente