O que a maternidade muda na carreira?

Vida profissional póscarreira

Foto: Richard Lewisohn/Image Source/Corbis

Nove meses gerando uma criança é algo tão peculiar que nenhuma mulher passa pela situação sem que ocorram algumas mudanças. Não apenas na vida social e sentimental, mas principalmente na área profissional.

A exemplo disso temos a sócia da KPMG no Brasil, Vania Andrade de Souza. Ela foi a primeira mulher a se tornar sócia da empresa no país, destacando-se em um grupo de auditores formado basicamente por homens.

Vânia é mãe de dois filhos, Lucas de 21 anos e Daniel de 17 anos. Ambos nasceram pouco tempo depois de ela entrar na empresa, onde começou como trainee em 1982, e permanece até hoje. Ela conta que a maternidade mudou, e muito, a sua vida profissional. "Ela (maternidade) modificou meu senso de objetividade e me ajudou a resolver questões de maneira mais madura. Além disso, aprendi a controlar o meu tempo".

O tempo, aliás, é algo que recebeu mais atenção após a maternidade. "Se eu tinha tarefas para cumprir, corria contra o tempo para não levar nada para casa. Isso, sem dúvidas, é fundamental para conseguir me dedicar aos filhos", descreve. Ela também relata que ficou mais sensível sem relação às questões do universo feminino como gestação, médico, filhos, entre outros.

Para Vania outra mudança que ocorreu em sua vida profissional é que começou a se cobrar mais. "Você já se cobra pela perfeição como esposa e profissional, mas depois de tornar-me mãe o nível de exigência aumenta. Sempre me cobrei para acompanhar a rotina do lar também. No entanto, contei com muita ajuda do meu esposo", informa. Aliás, ela diz que sempre foi uma mãe muito presente. "Quando tinha alguma reunião ou festinha dos meus filhos marcava na agenda igual aos compromissos com meus clientes".

Dedicar-se aos filhos e ao trabalho não foi uma tarefa fácil, mas a empresária afirma que aderiu a algumas regrinhas para lidar com as duas situações. "Assessoria e consultoria são áreas que você precisa estar se atualizando constantemente. Ao mesmo tempo eu precisava estar presente no crescimento dos meus filhos. Então eu cumpria minhas tarefas na empresa e, quando estava em casa, dedicava o tempo aos meninos. Assim que eles dormiam, estudava sobre a minha área", descreve.

Vania sempre tomava café junto com os filhos e os levava à escola. "Minha agenda era bem dividida. Eu costumo dizer que depois que se é mãe, você muda totalmente", garante. "Quando eles eram crianças exigia mais atenção, carinho, dedicação, por causa da relação entre a mãe e a criança. Agora que eles estão crescidos não me preocupo tanto quanto antes", brinca ela.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente