O mercado dos sósias

O mercado dos sósias

Divulgação Scoppio Produções e Eventos

Parece que o casamento entre o Príncipe William e Kate Middleton mexeu com todo o planeta. Na Inglaterra, a união real virou febre em toda a comunidade. Entre outros mercados, a cerimônia agitou também o de sósias. O número de procura por esses profissionais foi tamanho que os ingleses se queixaram da falta de Willians no país.

Marcelo dos Santos, produtor da Scoppio Produções e Eventos, garante que os sósias fazem sucesso porque as pessoas querem se sentir mais próximas das celebridades. "A procura é sempre maior pode celebridades nacionais, justamente porque o público se sente mais familiarizados com artista daqui", explica.

Por aqui os mais procurados são personalidades brasileiras, por exemplo, o rei Roberto Carlos, Rita Lee, Pelé e Ronaldinho Gaúcho. Além de clássicos do cinema, como Marilyn Monroe e Charlie Chaplin.

Segundo o produtor, para ser um sósia não basta parecer com o famoso. O artista tem que se comportar como ele. "Ele tem que saber lidar com as ‘fãs’, dar autógrafos e tirar fotos. Tem que ser sempre muito prestativo", afirma Marcelo. Para que essas características sejam garantidas, a agência oferece um curso rápido para os mais inexperientes.

Os principais clientes da agência são corporativos. Na maioria dos casos os sósias são contratados para eventos empresariais, por exemplo, promoções e entregas de prêmios. Há quem procure para animar festas de casamento, mas não é o foco da agência.


É importante lembrar que este é um trabalho que, apesar de lucrativo, é passageiro. O mundo das celebridades é muito mutável, quem faz muito sucesso hoje pode ser esquecido amanhã. Por isso, quem trabalha como sósia deve aproveitar a fase de sucesso do artista que imita, pois não se sabe quanto tempo irá durar. Quem é sósia de pessoas consagradas como Charlie Chaplin e Merlyn Monroe têm mais sorte. O emprego estará garantido.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: carreira