No Twitter, arrobas conquistam vaga no mercado

Deeercy ensina a vender o peixe

Foto/Reprodução Facebook Denise Drambos

Com cerca de 400 milhões de visitantes por mês, o Twitter é uma das maiores redes sociais da atualidade. Com apenas 140 caracteres, cada twittada se torna uma ferramenta útil para a comunicação com o mundo. São 24 horas de atualizações ininterruptas com amigos, parentes, paqueras e vagas de emprego. Sim, isso mesmo!

Celebridades, políticos e até o seu professor de infância podem ser encontrados, com sorte, no ‘search’. E por ser um instrumento inovador e popular mundialmente, muita gente ganha com isso. É o caso de @Deeercy (http://twitter.com/#!/Deeercy), ops, de Denise Dambros.

A gaúcha de 23 anos criou o Twitter em novembro de 2008, apenas, como ela diz, "para falar da minha vida e contar os perrengues que passava tentando fazer o TCC". A ruiva, que atualmente trabalha muito com sua parte humorística, revela: "Até então só tinha feito um programa de humor no rádio e uma tentativa de blog de humor, eu achava que piada era a do português, papagaio, loira, jamais pensei que pudesse escrever uma."

O diário de desabafos se tornou um brilhante e engraçadíssimo miniblog que abriu portas, janelas e uma casa inteira de oportunidades para Denise. Ainda em Caxias do Sul, onde nasceu, teve seu primeiro convite: "Os diretores de uma agência me procuraram porque ouviram falar do meu perfil, eles precisavam de uma pessoa que estivesse por dentro das mídias sociais para cuidar do perfil online de algumas empresas".

Depois de um tempo, sentiu que precisava crescer e que o interior do Rio Grande do Sul não era grande o bastante para suas realizações: "Vim para o Rio de Janeiro, e sem conhecer nada, fiz uma entrevista em outra agência de mídias sociais, eles gostaram do meu perfil e lá comecei uma parceria vendendo tweets".

Por conta de sua mudança para o Rio, parece que as coisas começaram a deslanchar de maneira impressionante: "Continuei na linha do humor, participei do livro no @Na_kombi (http://twitter.com/#!/Na_Kombi) e por meio desta obra os Cassetas me conheceram e me chamaram para uma entrevista de emprego, quando o perfil cresceu foram aparecendo naturalmente propostas para campanhas, eventos e brindes".

É isso aí, de um Twitter para xingar o TCC até um emprego com os queridos do Casseta e Planeta, podemos dizer que seu perfil foi de grande valia. "O Twitter ajudou muito pela rede de contatos, jamais teria entrado na Toviassu (produtora do grupo Casseta e Planeta) se o Ulisses Mattos (http://twitter.com/#!/ulissesmattos) não tivesse visto o meu perfil e me chamado para o @Na_kombi e se não fosse a Kombi, jamais seria chamada pra fazer cobertura de jogos via Twitter, onde conheci o Carbonell que passou o meu contato para os Cassetas". Foi uma rede sem fim, um grande ciclo de sorte e dedicação: "Todas as oportunidades partiram do Twitter e só precisei focar e vender o meu peixe".

Porém Denise aponta para um fato importante: "O erro que muita gente comete é tentar ganhar dinheiro no Twitter quando na verdade ele só é uma ponte". E aprofunda: "Usar o Twitter com um propósito - contar piadas, pensamentos, dar dicas de filme - amplia as possibilidades de conseguir uma fonte de renda mais segura do que depender apenas das agências para vender posts pagos. Eu faços posts, mas não posso viver disso pra sempre, em alguns meses fecho mais de dois mil reais e em outros nada. O Twitter é apenas uma porta". Ou seja, podemos aproveitar o que essa rede social tem a nos oferecer, ma sempre temos que correr atrás de algo mais. O trabalho, a dedicação e o suor de correr atrás com certeza fazem com que a sorte seja apenas o toque final.

A dica da vencedora do #FF do ano pelos prêmios Youpix é a seguinte: "Invistam em vocês e no que sabem fazer, não forcem a barra, não entrem na onda de criar um perfil sobre um tema só porque ele está na moda - o que está na moda tem mais concorrência -, tente deixar a sua marca no perfil, não crie fakes porque eles podem ter seguidores, mas não terão credibilidade".

E continua: "Quantidade não é qualidade e não se preocupe em ter 100 mil seguidores, e sim em ter os seguidores certos. Não force a barra para ficar famoso, fama no Twitter é o mesmo que ser bonito usando Photoshop". E para finalizar com chave de ouro ela conclui: "Trabalhe, crie e dê o melhor de si, com certeza alguém estará lendo".


Junte essa mega história de vida (que está só começando) com a super lista de indicações para uma boa carreira cibernética e se jogue nas oportunidades que a vida apresenta. Estamos em um novo século e nos adaptando a uma nova geração, a da internet. As dificuldades aumentam, as concorrências são muitas, porém vimos com Denise que nada está perdido. Com estudo, trabalho e muita criatividade podemos chegar a algum lugar.

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente