Mulheres Empreendedoras

Estive num evento só de mulheres, organizado pela BI International. O formato foi bem bacana: quatro mulheres executivas são convidadas para participar de um debate com a moderação de uma jornalista. Na plateia, mais de 100 mulheres, todas profissionais graduadas, divertem-se e aproveitam todas as dicas, histórias e conselhos que são narrados pelas debatedoras.

Pra começar, adorei!!! Aliás, adoro todas as oportunidades de vivenciar o tema das mulheres, ainda mais em companhia de pessoas tão inspiradoras. E, de tudo que ouvi, queria dividir com vocês uma provocação colocada por uma das debatedoras. Ela citou uma frase, confesso que não me lembro quem era o autor, que provocou muita discussão: “Se você quer que alguma coisa seja dita, peça a um homem, se você quiser que alguma coisa seja feita, peça a uma mulher”. Na plateia, reações fervorosas, em todas as direções!

Resumindo a frase, o que fica como mensagem é que homens são bons para pensar e mulheres para agir. Será mesmo? Será que as mulheres sempre estarão nos postos de operação enquanto homens estarão nos postos estratégicos?

A discussão foi deliciosa e como bom papo de mulher (será que também de homens?!) não chegou a um consenso. Umas concordam outras são radicalmente contra. Mas acho que vale o alerta para todas nós. Se essa frase está sendo dita e espalhada ela reflete a opinião de algumas pessoas, muitas ou poucas. E, no meu ponto de vista, espalha uma “verdade” sobre as mulheres na qual acredito bem pouco ou nada. Acredito que no nosso dia a dia, seja em casa ou nas empresas, devemos sempre estar atentas a essa visão que tem de nós como mais da “produção” e, sempre que possível, demonstrar nossas habilidades de sermos mais estratégicas.

Afinal, as mulheres são estrategistas em todos os momentos da vida, em casa ou fora dela. Se pensarmos numa família, a mulher é responsável por conciliar conflitos, colocar todos alinhados com um objetivo comum, reconduzir as pessoas para tentar de novo, enfim, ela monta estratégias o tempo todo, certo?


Enfim, é muito limitador deixarmos essa “crença” se disseminar e virar “verdade”. Cabe a todas nós provar o contrário. Eu já estou fazendo a minha parte, em casa e no trabalho e convido todas para essa missão.

Cecília Russo Troiano é psicóloga, sócia-diretora da Troiano Consultoria de Marca e autora do livro “Vida de Equilibrista”. Casada e mãe de 2 filhos, ela afirma que é mãe equilibrista, vive sua vida tentando equilibrar “pratinhos”.

Comente