Momento relax - cães deixam o ambiente de trabalho mais leve

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Cães deixam o ambiente de trabalho leve

Foto: Arquivo Sim Group

Embora não seja comum aqui no Brasil, levar os animais de estimação ao trabalho é muito corriqueiro em outros países como os Estados Unidos e o Canadá. As empresas acreditam que essa é uma boa maneira de descontrair o ambiente profissional e gerar resultados positivos entre os funcionários.

Recentemente, um grupo de pesquisadores da Universidade Virginia Commonwealth, dos Estados Unidos, comprovou que cães dentro da empresa podem reduzir o estresse e fazer com que os funcionários sejam mais felizes com o trabalho. No estudo que foi publicado no "International Journal of Workplace Health Management", apresenta que o estresse é um fator que contribui para a ociosidade e o cansaço dos trabalhadores. A pesquisa foi realizada na empresa Replacements, localizada na cidade de Greensboro, na Carolina do Norte.

Os cientistas analisaram cerca de 75 funcionários que levavam seus animais para o trabalho e os comparou aos que não levavam animais durante uma semana. Ao todo, cerca de trinta cachorros participaram do estudo. A equipe percebeu que os funcionários se mostraram mais estressados nos dias em que deixaram seus cães em casa do que nos dias em que os levaram. E comprovou que aqueles que não têm essa prática são menos produtivos.

Timidamente, algumas empresas brasileiras estão aderindo a ideia dos bichinhos no ambiente de trabalho. Um exemplo disso é a agência de publicidade Sim Group, que lançou o "PetDay", um dia de trabalho como todos os outros, mas com um diferencial, a presença de um animal de alguém da agência. "É um canal de distração para todos. Cada profissional trás um animal por vez. Torna-se um dia muito divertido e é muito benéfico ao ambiente", conta a Telma Sassarolli, diretora de serviços da Sim Group.

Telma também relata que quando anunciou a ideia, os funcionários acharam estranho no começo, mas depois aprovaram. Com o tempo, cada membro começou a trazer seus animais. "Toda sexta, cada um trás o seu bicho de estimação, papagaio, gato ou coelho. Os cachorros divertem a equipe, pois ficam circulando pelo prédio. Às vezes ficam perto do dono ao lado da mesa, mas geralmente ficam andando, entram na sala de reunião na sala da administração... É muito divertido", comenta.

Para a diretora, essa técnica tende a se expandir no Brasil, pois proporciona uma leveza para as empresa e faz com que o profissional traga um pouco da sua vida pessoal para compartilhar com os outros colegas. Além disso, com a presença do animal, as pessoas que são mais reservadas e formais conseguem mostrar o lado afetivo, como se "baixassem a guarda".


A diretora da Sim Group também diz que a técnica aproxima as pessoas, gera laços, vínculos e amizades. "Os animais são canais efetivos de descompressão, capazes de dar um refresco para um momento de tensão, de mostrar um lado das pessoas pouco comum em ambientes corporativos. Sem falar na satisfação que é ver um ser bem-humorado, correndo, brincando, convivendo com todos, sem distinção de cargos", conclui Telma Sassarolli.

Por Stefane Braga (MBPress)

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente