Lanchinhos para saborear durante o trabalho

Lanchinhos para o expediente

Arranjar um tempinho para comer durante o expediente é privilégio de poucos. O que se vê na maioria das vezes são pessoas comendo muito fast food na frente de computador. Mas esses profissionais que trabalham muito e não se alimentam de maneira correta ainda têm salvação.

Para aprender a reeducar a alimentação dentro da empresa, a nutricionista da Needs Academia, Priscila Serpa dá as dicas: "Durante o trabalho é de grande importância consumir dois lanches intermediários, um entre o café da manhã e o almoço e o outro entre o almoço e o jantar. Assim o metabolismo estará estimulando uma maior queima calórica."

A especialista alerta que quanto mais tempo a pessoa ficar sem se alimentar, maior será a liberação do hormônio cortisol, que trará um maior acúmulo de gordura abdominal. Portanto, os lanches deverão ser leves e saudáveis, para não comprometer a dieta.

"Além disso, muitas horas em jejum levam a uma queda de glicose que compromete o desempenho para realizar as atividades e reduz a concentração", diz.

Dra. Priscila separou algumas sugestões:

- 1 fruta

- 1 barra de cereal

- 1 porção de mix de oleaginosas (1 castanha do pará + 2 amêndoas + 5 uvas passa + 2 damascos secos + 1 castanha-de-caju)

- 1 copo de suco de fruta + 3 biscoitos integrais

- 1 água de coco + 1 colher de semente de girasssol

- 1 banana + 2 castanhas-do-pará

- 1 colher de abacate + 1 colher de semente de abóbora

- 1 copo de leite de soja

- 1 iogurte desnatado com 1 colher de linhaça + 1 xícara de chá de hibiscos + 2 torradas integrais


A doutora conta que não há restrição de alimentos durante o trabalho, mas alerta: "O excesso de carboidratos leva a um aumento nos níveis de insulina, que acaba fazendo uma ‘limpeza’ nos acúmulo de aminoácidos do organismo, exceto do triptofano (um dos componentes das proteínas dos seres vivos). Este, uma vez no cérebro, aumenta a produção de serotonina, (neurotransmissor capaz de diminuir o apetite, trazer tranquilidade e até induzir ao sono)."

Por Caroline Belleze Silvi (MBPress)

Comente