Já pensou em alugar um amigo?

Já pensou em alugar um amigo

Reprodução

Sabe aqueles dias de solidão, que todos os amigos estão viajando e você está naquela deprê? Ou mesmo se quer apenas uma companhia diferente para um sábado à noite? Que tal alugar um amigo? Os "Amigos de Aluguel" são especialistas em levantar ânimos e disponibilizar programas divertidos para espantar a solidão.

O projeto é desenvolvido por quatro amigos: o designer gráfico Hallan, o apaixonado por cinema e esportes radicais Pablo, o personal stylist Wesley, e a louca Deolinda, como foi carinhosamente apelidada.

A empresa deles funciona assim: para todos os gostos e idades, os quatro aventureiros podem ser escolhidos, através do site (www.amigosdealuguel.com.br). "A pessoa entra, escolhe o perfil que mais se identifica e propõe um encontro. Cinema, teatro, shows, qualquer coisa. Menos algo que envolva apelo sexual ou criminoso", brinca Pablo Diego.

Depois de um primeiro contato por internet ou telefone (no caso de idosos), o primeiro encontro virtual é marcado. "Tudo fechado, propomos um encontro por webcam, para promover um primeiro encontro e já quebrar qualquer gelo que possa existir", revela Deolinda Patrício, a única mulher da tribo.

O principal objetivo disso tudo é apenas dar um pouco de diversão em um programa diferenciado para o cliente que, desde o começo, já é tratado como amigo de longa data. "As pessoas gastam dinheiro com remédios para dormir ou para depressão. O que propomos é que, ao invés de gastar com esse tipo de coisa, invista em um momento que pode ser feliz de sua vida. Tentamos trabalhar para isso", conta Deolinda. "O objetivo principal é melhorar a vida de pessoas com dificuldade de se relacionar, principalmente a melhor idade", completa Pablo.

Por incrível que pareça, a maior procura pelo serviço é mesmo de idosos. "A maioria são senhoras que, por algum motivo, não tem muito contato com seus filhos e netos. Em seguida vem mulheres, de todas as idades. A maioria não se sente sozinha, quer apenas uma nova experiência", revela Pablo.

E se alguma mulher tem o interesse de contratar os amigos para um ciúminho básico naquele calhorda que não dá bola, pode tirar o cavalinho da chuva. "Muitas mulheres entraram em contato para fazer ciúmes em alguém, mas já avisamos que o serviço é outro. Esse não é o nosso foco", adverte o amigo.

E quanto a continuar com a amizade depois daquele encontro, os quatro deixam bem claro que possuem regras para que isso não aconteça. Triste né?


Cada saída tem um preço combinado entre cliente e amigo. Um cineminha pode sair entre R$ 50 e R$ 100 a hora, mais despesas extras. Já programas mais elaborados, como uma viagem, precisam ser tratados especialmente.

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente