Inteligência e Potencial para Empreender

Na última década tivemos livros, entrevistas e uma série de informações sobre a inteligência emocional. Depois dela também tivemos mais informações sobre as inteligências múltiplas. Como estamos em evolução contínua, já se constatou que o QI (Quociente de Inteligência) aumentou ao longo dos anos, passando de 100 para 112. Logo depois descobriu-se que o tamanho do QI não era mais diretamente relacionado à probabilidade de alguém conseguir sucesso na vida. Seu lugar passou a ser ocupado pelo QE (Quociente Emocional).

Pesquisadores da Universidade de Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos, conseguiram comprovar que pensar negativo faz mal à saúde. Nada diferente do que a cultura popular e filosofias orientais já ressaltam há séculos, e que nós mesmos acabamos por vivenciar em diversos momentos de nossas vidas.

Aproveito a deixa de Daniel Goleman e já que temos as inteligências emocional e múltipla, por que não a inteligência empreendedora? E por que não um QEP (Quociente Empreeendedor)? Se o QE é composto pelo autoconhecimento, persistência, automotivação, percepção dos demais indivíduos, e bom relacionamento interpessoal - entre outros fatores -, o QEP alia todos esses fatores mais potencial criativo e inovador, visão e bom senso apurados para localizar oportunidades e soluções.

Gostaria de salientar o potencial e a inteligência das pessoas com perfil e comportamento empreendedor. Eu, como empreendedora, acredito na inteligência plena, que é a inteligência de cada uma de nossas células. Todo o seu corpo, todo o seu ser está interligado e deve estar conectado e comprometido com o mesmo objetivo.

Nesta pesquisa americana identificaram que as pessoas pessimistas apresentam maior nível de atividade no lado esquerdo do cérebro, chamado de alto pré-frontal cortex, diretamente ligado aos pensamentos negativos, e que as atividades do lado direito estão ligadas aos pensamentos positivos.

Como citei acima, acredito que o nosso corpo tem que estar na mesma sintonia e por isso tanto o lado esquerdo quanto o direito do cérebro também devem estar. O esquerdo apresentando o lado difícil da vida, evidenciando os problemas, e o lado direito apresentando as soluções, o quanto é fantástico utilizar nosso potencial, a nossa inteligência para transformar, criar e inovar. A principal causa dos nossos problemas, insegurança e medos está dentro de nós mesmos, nos nossos pensamentos e crenças. Mas a melhor maneira de lidar com eles e a solução para nossos males, também está dentro de nós!

Está mais do que claro que o sucesso passa por se saber gerenciar o capital intelectual e as habilidades presentes em cada um. Isso é aumentar o potencial humano para agir, decidir, fazer a diferença e inovar diante de mudanças, tendências, necessidades e problemas.

É um tema que abordo em minhas palestras, porque não há como ser diferente. Seu negócio, sua carreira, sua vida começam e terminam em você. Dá para notar no comportamento de um empreendedor o quanto ele tem consciência do todo. Ele é um indivíduo que respira entusiasmo. Entusiasmo pela vida, para concretizar idéias, para realizar sonhos, entusiasmo para mostrar e comprovar suas competências e habilidades.

Para isso maximize seu potencial. Tenha consciência de que a qualidade do seu trabalho, das suas habilidades está comprometida com a qualidade da sua vida. Os primeiros 10 minutos do seu dia correspondem a 80% da qualidade e produtividade que seu dia terá. Ou seja, para otimizar sua inteligência, seu talento, você tem que começar bem o seu dia, com pique, disposição, com aquela felicidade e orgulho que você sentiu no primeiro dia do seu emprego ou no primeiro dia em que você vendeu o seu produto ou serviço, ou em que iniciou o seu negócio. Procure nos seus registros emocionais e mentais esta deliciosa sensação, pense nela assim que acordar.


E lembre-se: pessoas inteligentes falam sobre idéias; pessoas comuns sobre coisas e pessoas medíocres falam sobre pessoas.

Colunista do Vila Sucesso e Vila Equilíbrio, Leila Navarro é palestrante motivacional e comportamental, além de ser empresária e Presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Capital Humano.

Comente