Home office: dicas para trabalhar em casa

Mulher em frente ao computador

Adotar um estilo de vida mais saudável, administrar os próprios horários e ser dona do próprio nariz. Vantagens não faltam para quem prefere trabalhar em casa. O home office ou teletrabalho está mais em alta do que se imagina.

Segundo o SEBRAE (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), o número de micro e pequenas empresas que começam seus negócios em casa têm sido cada vez maiores. Elas cresceram em menos de uma década, de 665 mil, para 3,5 milhões atuais, ou seja, 500%. Apesar dos números expressivos é importante ressaltar que, em média, 80% dessas empresas fracassam antes de completar cinco anos.

Ainda conforme a organização, os setores que mais se encaixam nessa forma de trabalho são os de contabilidade, cosméticos, alimentos, confecções, publicidade e computação gráfica. Não é a toa que surgem novas tecnologias para facilitar a rotina no lar, além de arquitetos especialistas em projetos que tornam a labuta diária mais prática e confortável.

Acostumado com essa rotina, o especialista em e-learning Alexandre Bobeda indica antes de tudo reservar um bom espaço organizado. Outra dica é estabelecer horários e disciplina. O designer lembra que as tarefas e responsabilidades assumidas estão relacionadas com o que ocorre no dia-a-dia das empresas, entretanto, “trabalhar além da conta ou responder a e-mails fora de horários aceitáveis não traz retorno algum”.

Para quem mora com outras pessoas, Alexandre recomenda alertá-las que os horários dentro de casa são reservados para o trabalho. Sendo assim, o mais importante é separar um lugar só seu, seja o próprio quarto, ou ainda um lugar à parte só para fazer de escritório.

“Alguns precisam de muito, outros, de muito pouco”. O designer indica usar materiais que são realmente necessários. Como responsável pelos seus gastos pense em maneiras de economizar, use e abuse de e-mails e das chamadas por telefone via internet. Também não vale se isolar do mundo. É importante se manter atualizado e em contato com outros profissionais.

Por Juliana Lopes

Comente