Falta mão-de-obra qualificada nas indústrias

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Enquanto muitos desempregados estão na fila por uma vaga, falta mão-de-obra especializada. O paradoxo foi mostrado em uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta quarta-feira (6), que concluiu: sete em cada 10 empresas indústrias brasileiras enfrentam problemas de falta de trabalhador qualificado.

A área de produção é a mais atingida. Faltam operadores (com 94% das empresas relatando a falta de encontrar profissionais capacitados nesse setor) e técnicos. Além disso, também foram constatadas as dificuldades de encontrar profissionais para as seguintes áreas: vendas/marketing (71%), administrativa (66%), pesquisa e desenvolvimento (62%) e engenharia (61%).

A falta de mão-de-obra qualificada prejudica 69% das indústrias. Dessas, 78% dizem que a melhor solução é procurar capacitar o trabalhador dentro da empresa. O levantamento aponta, ainda, que a má qualidade da educação básica é uma das principais dificuldades que têm para capacitar seus colaboradores.


Segundo o gerente-executivo da Unidade de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca, o que mais chama a atenção é que as companhias estão sentindo as mesmas dificuldades que os cursos de capacitação já tinham detectado, que é a pouca qualidade da educação básica. "As empresas hoje necessitam de trabalhadores versáteis, flexíveis, que precisam de educação e treinamento", afirma.

A pesquisa foi realizada entre os dias 3 e 26 de janeiro deste ano, com 1.616 empresas. Foram consultadas 931 de pequeno porte, 464 de médio porte e 221 grandes.

Por Lívany Salles

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Assuntos relacionados: carreira pesquisa empresa indústria