Exagero torna currículo infiel

A porta de entrada de uma empresa se dá por meio do currículo. Ele irá apresentar o profissional à empresa e chamar a atenção ou não do recrutador. Por esse motivo, deve ser o mais fiel possível, sem exagerar nas informações. Uma pesquisa apontou que este é o maior erro dos candidatos.

O levantamento feito pela Robert Half com executivos de alta gestão das áreas de Recursos Humanos e Finanças apontou que 42% dos executivos acreditam que os currículos contém informações aumentadas, o que não torna muito confiável. Mesmo assim, 58% afirmaram que o documento costuma refletir o perfil profissional.

Entre os exageros mais encontrados estão: o aumento das responsabilidades da experiência atual ou da anterior, principal item para 48% dos entrevistados. Na sequência, 46% disseram que o conhecimento em idiomas costuma ser amplificado no currículo. Razões para deixar o emprego atual ou pelo qual deixaram o antigo foi outro fator apontado por 42%. Até mesmo o nível de educação entra na lista, com 18%.

Outro dado mostrado no estudo é que informações divulgadas nas redes sociais exercem grande influência na hora de avaliar um candidato, Para 83% dos entrevistados, fotos ou apresentações inadequadas em perfis podem prejudicar a seleção, mesmo que o currículo seja bom.

Por Lívany Salles

Comente