Ex-porteira é descoberta, vira modelo internacional e capa de revista

Neste mês, ela foi capa da edição brasileira da revista Happer’s Bazaar, cujas fotos foram feitas em Nova York.
Roza ex-porteira modelo

Foto: Reprodução

A jovem Rosangela Figueira da Silva Santos, de 23 anos, vivia uma vida simples com uma rotina pesada. Ela saia de casa às 4h e pegava dois ônibus para trabalhar às 6h, na portaria de um prédio em Cuiabá. 

Mas isso foi até o olheiro Jocler Turmina se hospedar em um dos apartamentos do prédio em que Rosangela trabalhava. Assim que avistou a jovem, ele não teve dúvidas de que estava diante de alguém com um enorme potencial para o mundo da moda.


Convidou a ex-porteira para uma palestra que daria e lá fez algumas fotos dela com o celular. Enviou as imagens para seus sócios, que também se encantaram com Rosangela imediatamente, e resolveram apostar no talento natural da jovem.

Roza ex-porteira modelo

Foto: Reprodução

Roza ex-porteira modelo

Foto: Reprodução

Quatro meses depois, Roza Figueira, como ficou conhecida nas passarelas, já morou nos Estados Unidos e assinou contrato com agências da Itália, França e Inglaterra, além de ter trabalhado com Vivienne Westwood e feito capas de grandes revistas como Paper Magazine e Interview.

Sua mais recente é para a edição brasileira da Harper’s Bazaar de novembro, com fotos feitas em Nova York, onde está baseada atualmente. Roza morava com a mãe no Bairro Santa Laura, na capital. Aos 16 anos, precisou abandonar os estudos e começou a trabalhar como babá. Apesar de ter participado de uma seleção de modelos quando era criança, Roza disse que nunca sonhou em ser modelo.

Roza ex-porteira modelo

Foto: Reprodução

Roza ex-porteira modelo

Foto: Reprodução

"É preciso ter bastante calma, não se pode utilizar remédios e nem forçar vômitos porque isso causa problemas de saúde", avaliou. Uma das principais dificuldades, segundo Roza, foi aprender a falar inglês. Ela contou que durante os quatro meses pesquisou e assistiu vídeo aulas na internet e que atualmente consegue conversar mesmo não falando inglês fluentemente.

"Eu ainda tenho muito o que aprender. É uma cultura nova, pessoas novas, mas eu já consigo entender várias coisas", disse.

Para o futuro, a jovem pretende, além de se consolidar como modelo, guardar parte do dinheiro recebido com os trabalhos para ajudar sua família, e terminar o ensino médio, para poder cursar faculdade de Psicologia. “Estou vivendo um sonho”, disse à BBC Brasil.

Roza ex-porteira modelo

Foto: Reprodução

Roza ex-porteira modelo

Foto: Reprodução

Comente