Empresa oferece consultoria para mulheres atarefadas

Consultoria para mulheres atarefadas

Que mulher não queria ter aquela forcinha nas tarefas diárias? Pensando nisso, algumas empresas têm se especializado em ajudar pessoas físicas e jurídicas a conciliarem seus diversos afazeres. O que não se sabia era que o público feminino fosse se identificar tanto com esse tipo de serviço.

Alexandre Borin Cardoso, diretor executivo e sócio-fundador da Prestus, empresa que oferece consultoria - uma espécie de "secretária 24h", com equipe de consultores prontos para tirar o cliente do sufoco a qualquer instante -, foi pego de surpresa ao chegar a esta conclusão. Em 2009, a companhia lançou dois pacotes: um produto para pessoas físicas (com foco em Qualidade de Vida) e outro para empresas (com foco em Produtividade).

"O que ocorreu foi que o serviço se espalhou dentro das empresas, justamente pelo uso que os indivíduos fizeram", conta Borin.

Atualmente, o número de indivíduos que a empresa atende é o triplo de empresas. "Quando o assunto é mulheres, percebemos que 86% delas, mais do que os homens (79%), não conta com nenhum tipo de secretária ou assistente, nas tarefas que realizam fora ou dentro da empresa, mesmo passando uma média de 11 horas longe de casa."

Talvez isso explique o motivo pelo qual a mulherada ficou afoita com os serviços da companhia. Não é a toa que a empresa acabou adequando seus serviços a esse público, criando, inclusive, um pacote especial para mulheres, o "Mulher Moderna". "Um fato muito interessante é que a experiência nos mostrou que elas precisavam de pacotes com um número maior de solicitações rápidas (até 15 minutos, R$ 2,90) do que um número grande de horas em tarefas sob encomenda (R$ 20,00 por hora)", relata.

Segundo o diretor, os serviços mais procurados pelas mulheres são: pesquisas de preços e produtos mais recomendados, dúvidas com advogados, especialistas em informática, em eventos ou viagens e recomendação de prestadores de serviços residenciais ou domésticos. As empreendedoras também usam o serviço, procurando por especialistas em web/Google, designers e o atendimento 24h de seus clientes, em seu nome.

"Outra característica interessante é que as mulheres delegam hoje mais por e-mail do que os homens, se comparado com o uso da retaguarda 24h por telefone. Muitas delas já não se separam de seus smartphones".

Para Borin, seus serviços se tornaram mais acessíveis, já que, tempos atrás, o que dominava era o conceito de "Family Office" - escritórios inteiros dedicados a cuidar dos interesses das famílias proprietárias de grandes empresas, com advogados, contadores, especialistas em finanças, viagens, etc. -, o que demandava muito dinheiro.

"Nosso pacote mais vendido custa hoje apenas R$ 159,90 por mês e inclui até mesmo solicitações do serviço de "motoboy", ou dúvidas com um advogado, sem custo adicional, por exemplo", expõe Borin.

Por fim, o sócio fundador da Prestus lembra do conceito de Assistente Virtual, defendido pelo autor do best-seller "Trabalhe 4 Horas Por Semana", Timothy Ferris. O autor coloca em pauta o fato de ser mais barato delegar certas tarefas a terceiros.


"Ferris responde à seguinte pergunta em seu livro: Por que eu deveria delegar algo para um Assistente Virtual, se posso fazer eu mesmo, e de graça? Ele mesmo responde que é para que você se foque no que é realmente importante e, por mais que seu tempo aparente ser de graça, ele é muito mais precioso do que você imagina."

Por Ana Paula de Araujo (MBPress)

Comente