Emprego dos sonhos: saiba como vender o peixe de forma ousada

Emprego dos sonhos

Foto - Divulgação/tumblr.

Está cada vez mais difícil se destacar no mercado de trabalho e não é um cursinho de idiomas que vai lhe salvar. Se você for ousada e conseguir "pensar fora da caixa", como a publicitária Isabella Gimenez, vai dar um jeito de se destacar na multidão.

Com a campanha "Eu fico pelado para a Isa ser Naked" (http://euficopeladopraisasernaked.tumblr.com/), a sul-matogrossense conseguiu o emprego na empresa de seus sonhos com a ajuda de amigos, desconhecidos e um Tumblr. A ideia era simples: pessoas nuas com uma plaquinha dizendo que ficavam pelados para a moça entrar na empresa "Naked". E não é que funcionou?

A sacada da ação com o nome da empresa foi fantástica, mas não é o único jeito de inovar. Veja alguns exemplos criativos de chamar a atenção dos seus possíveis futuros chefes:

Crie um Tumblr engajado

Será uma tendência utilizar a rede de blogs Tumblr para fazer ações em prol de uma candidatura de emprego? Além de Isa Naked, existe mais gente utilizando o recurso para se dar bem, como o publicitário Rafael Oliveira, criador do "André, chama o Rafa".

O rapaz foi recusado na entrevista convencional, mas não se contentou com o sumário "não". Chamando amigos e recebendo ajuda de desconhecidos que entraram na onda, Rafa encheu o saco de seu empregador com centenas de pedidos para ser contratado. Mais uma campanha bem sucedida.

Faça um vídeo

Por mais que isso lhe pareça uma "inovação comum", é possível fazer algo super legal com a ajuda do nosso companheiro YouTube. A portuguesa Sofia Mesquita confiou no site para viralizar seu currículo e não foi nada difícil disso acontecer. Sua ideia inovadora foi mostrar no vídeo a criação de seu currículo que exibia todas as suas experiências utilizando a interface da rede social Facebook. Tudo a mão! Com certeza, inédito.

Alugue um outdoor

As letras num currículo podem ser pequenas, mas no outdoor elas ficam consideravelmente notáveis. Pensando nisso, o inglês Adam Pacitti decidiu gastar suas últimas 500 libras em um anúncio enorme que pedia um emprego e redirecionava a seu site http://www.adampacitti.com/employadam.html

Por lá, além de encontrar todo o portfólio do rapaz, ainda era possível ter acesso a um vídeo ultra divertido sobre suas experiências anteriores - que nada tinham a ver com sua área de atuação. Depois de receber mais de 250 contatos de empresas e começar a trabalhar, ele usou o primeiro salário para alugar outro outdoor com uma mensagem de agradecimento a quem o havia ajudado.

Crie anúncios do Google

A crise americana deu uma guinada na criatividade daqueles que estavam procurando uma vaguinha no mercado. Inspirado, Alec Brownstein comprou anúncios do buscador Google que apareciam quando os nomes de grandes diretores publicitários eram procurados.

Nesse anúncio, o moço chamava a atenção para si. Por exemplo: "Olá, Ian Reichenthal. Procurar pelo seu nome é divertido, não é? Me contratar também". Dos seis empregadores que entraram na jogada de Alec, quatro deles ofereceram uma entrevista e dois deles uma vaga de emprego. Deu mais do que certo e ele gastou apenas 6 dólares, acredita?

Sequestre seu empregador

Calma! Não é para sequestrar de verdade. Mas a ideia utilizada por dois australianos, Andrew Grinter e Lee Spencer, foi justamente essa: sequestrar os domínios online do nome de seus possíveis empregadores. O resgate consistia em uma entrevista com os dois, onde (pasme!) eles foram mascarados encontrar os pretendidos chefes. Os publicitários conseguiram sete entrevistas (se é que podemos chamar assim) e garantiram um ótimo emprego.

Tudo isso é muito divertido, mas também arriscado. Caso você queira fazer uma dessas loucurinhas para ter uma chance melhor com seu emprego dos sonhos, adéque a abordagem ao tipo de empresa que procura. Mostre sempre como você pode ser útil para a equipe e use todos os recursos a seu favor. É um passo mais perto do contrato perfeito.

Por Juliany Bernardo (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: carreira emprego trabalho mercado de trabalho