5 dicas para melhorar a produtividade

O caminho para bons resultados é a reinvenção, afirma especialista
dicas-produtividade

Foto - Shutterstock

Especialistas das mais diversas áreas alertam que 2015 será um ano delicado em termos econômicos. Mas, Alexandre Prates, coach de líderes, e autor de “A reinvenção do profissional - Tendências Comportamentais do Profissional do Futuro”, é uma voz dissonante. “As empresas  aceitaram o baixo desempenho em 2014 porque tivemos eventos como Copa do Mundo e eleições. 2015 é o ano do resultado e da produtividade. É preciso fazer as coisas acontecerem agora, sem esperar o futuro”, avalia.

Segundo ele, assim como as empresas precisam ser mais assertivas para atingir o alvo, os profissionais precisam estar atentos à sua própria produtividade, agindo de maneira rápida e eficiente para conquistar resultados. “O único caminho para conquistar bons resultados é a reinvenção. Isso significa acompanhar o que o mercado impõe e desafiar-se a ir além e colocar novos comportamentos em jogo”, diz. Veja as cinco dicas do especialista: 

1)  Desenvolva novas competências

Aprender coisas novas e realizá-las – sejam elas relacionadas ou não diretamente com seu trabalho –, assumindo a responsabilidade total por seus sucessos e fracassos, sem colocar a culpa em nenhum agente externo, é um começo promissor. De acordo com Prates, “o maior inimigo do sucesso, a longo prazo, é o sucesso a curto prazo”. Por isso, é necessário que o profissional, constantemente, aperfeiçoe suas habilidades e potencialize suas competências, para que não se torne obsoleto. 

2)  Planeje-se e esqueça-se do resultado!

Como conseguir tempo para reinventar-se, com o objetivo de alcançar melhores resultados? Para Prates, a palavra-chave é planejamento. Para começar, anote tudo o que precisa ser feito em um caderno ou em uma planilha. Inclua objetivos profissionais, pessoais, afetivos, emocionais, financeiros e familiares.  O segredo, diz o consultor, é distribuir o desempenho e a evolução pretendida em pequenos passos diários, semanais ou mensais. “Para se chegar a um bom resultado, a primeira coisa a fazer é esquecer o resultado”, provoca Prates. Ele explica que, ao ficar pensando o tempo todo no resultado macro, atingir aquele grande objetivo pode parecer quase impossível. Por isso, o ideal é estabelecer uma meta e focar-se no desempenho durante o percurso para atingi-la. “Coloque o foco no planejamento das ações, porque as mudanças bruscas são renegadas em qualquer sistema”, diz. O especialista defende que o resultado é uma consequência natural de ações realizadas com um bom desempenho e de maneira disciplinada. “Muita gente não dá o primeiro passo porque fica perplexo diante do resultado que precisa atingir. Mas é possível dividir o problema em pequenas partes”, ensina. 

3)  Faça-o imediatamente

Não deixe para segunda-feira ou para depois do carnaval. Comece hoje! Dê o primeiro passo, resolvendo tudo o que estiver em suas mãos e que depender exclusivamente de você. Tem uma dívida? Vá ao banco e informe-se como quitá-la. O chefe exige que fale um outro idioma? Vá hoje a uma escola e matricule-se. “Quando você deixa para amanhã, está dando um recado para o seu sistema de que aquele objetivo não é tão importante assim”. 

4)  Desafie sua zona de incompetência

Atreva-se a fazer sempre algo que você sabe que não tem competência para fazer. Isso o estimulará a conhecer novas saídas e o incentivará a ir além do que pensa que poderia. As pessoas só se desenvolvem quando se desafiam. Mas, isso não significa ter de viver em constante alerta ou estado de estresse. O coach é adepto do que chama de “incômodo produtivo” e acredita que tudo deve ser feito de maneira organizada. 

5)  Mantenha a disciplina

Disciplina é uma prática, algo que se consegue com o tempo. Prates afirma que, ainda que seja necessário agir com rapidez e eficiência, não se pode ter pressa para atingir o resultado final. “Conseguir a satisfação de um cliente é consequência de um conjunto de ações bem-feitas e não de medidas desesperadas”, alerta. 

O coach também acredita que quem quer realizar uma mudança deve fazê-lo sem se importar com a opinião alheia. “Qualquer mudança causa estranhamento. Mas se ela for repetida diversas vezes, como consequência da disciplina, passará a ser considerada trivial”. Ele diz, ainda, que é preciso encontrar a motivação real daquela mudança para que se desempenhe cada ação de maneira focada e com disciplina. “É preciso fazer por você, não pelo outro, não por uma razão externa”. 


Por Helena Dias

Comente

Assuntos relacionados: produtividade no trabalho