Consultora de negócios entre China e Brasil

Consultora de negócios entre China e Brasil

Que a China se transformou em uma superpotência isso todo mundo sabe, principalmente os brasileiros. O mercado está tão aquecido que até já existem consultores capazes de auxiliar empresários brasileiros com interesse em fechar negócios naquele país.

A consultora Ling Wang e mais dois sócios montaram uma empresa especializada em treinamentos e análise de mercado chinês, além de pesquisar os melhores parceiros comerciais. “Diversos setores têm interesse, principalmente porque a matéria-prima chinesa é muito barata. O contrário também acontece. Grandes empresas chinesas de telefonia celular estão aqui, isso de forma mais silenciosa, e querem saber como é o nosso mercado”, ressalta

Com passagem marcada para Pequim, Ling irá acompanhar a presidência do banco Bradesco durante as Olimpíadas. Também realizou um treinamento específico para jornalistas da Folha de São Paulo e da Rede Globo, responsáveis pela cobertura Jogos Olímpicos de Pequim. “Foram 120 jornalistas da emissora. Fiz uma análise profunda do governo chinês, os costumes e ensinei um pouco da língua. Eles também ficaram sabendo um pouco da preparação dos atletas chineses”, explica.

Conforme a consultora, apesar de a China crescer economicamente nos últimos anos, o país ainda preserva muito das tradições. “Os prédios da Vila Olímpica, por exemplo, foram construídos seguindo os princípios do Feng Shui”.

Ling nasceu em Taiwan e veio com sete anos para o Brasil. Apesar da formação em farmácia, ela atuou mais na área de marketing em grandes empresas: Johnson& Johnson, Procter&Gamble, KimberlyClark-Kenko e Arno.

Atuou em vários países, como França, Alemanha e Estados Unidos. A experiência de desenvolver produtos adaptados a cultura de cada lugar permitiu que ela adquirisse um ótimo backgroud multicultural.

“Sempre que chegava em um país, visitava mercados, feiras, além de morar na casa das pessoas. Essa vivência foi fundamental para sentir qual eram as necessidades dos consumidores”.

A visão estratégica adquirida ao longo da carreira fez com que Ling se tornasse sócia da W!N há cinco anos, quando o Brasil pensava em negociar com os empresários chineses.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: carreira sucesso China olimpíadas pequim