Conheça as mulheres por trás do @pedreiro_online

As mulheres do pedreiroonline

Joyce Falete (@Joycelular) e Bianca Muller (@BicMuller). Foto/Reprodução

Com mais de 150 mil seguidores, o "Pedreiro Online" é uma das arrobas mais engraçadas do Twitter. Com muito charme, o personagem encarna a profissão mais famosa de "xaveco" feminino. Que mulher nunca passou na frente de uma construção e ouviu o elogio de um pedreiro? Não importa sua roupa, seu cabelo, nem a hora do dia, esses homens estão de plantão para te paquerar!

Você acha que pedreiros e homens comandam o perfil @pedreiro_online? Muito pelo contrário. No site, são duas meninas que pegam no pesado e fazem toda a timeline se encher de graça. Mas nada de cimento e pá para essas duas. O quesito mais importante do perfil é a criatividade.

Bianca Muller, mais conhecida por Bic (@BicMuller) de Curitiba e Joyce Falete (@Joycelular) de Belo Horizonte são as responsáveis pelas mensagens. Com apenas 140 caracteres por twit, em menos de um ano, as garotas colecionaram muitos fãs. São cerca de 800 novos seguidores por dia!

Com caixa alta e sempre começando com "gata" e terminando com "sua linda", os tweets criados pelas meninas fazem um imenso sucesso, alcançando os TT’s (Trending Topics) do Brasil oito vezes, sendo quatro destas em 1º lugar. Para quem não sabe, os ‘TT’s Brasil’ são as palavras, ideias ou acontecimentos mais comentados pelas arrobas de todo o país em determinado dia. Muitas vezes, eles vêm acompanhados de hashtags, o sinal do jogo da velha, como, por exemplo, do twitter do pedreiro (#DizAePedreiro).

"O perfil surgiu de uma brincadeira. Nós costumávamos brincar de elogiar uma a outra e notávamos que as pessoas retwitavam o que a gente escrevia e achavam graça naquilo. Um belo dia resolvemos criar um twitter para poder "guardar" as nossas frases engraçadas", conta Bic. "Fizemos tarde da noite enquanto estávamos conversando no MSN e fomos dormir. Quando acordamos já tínhamos quase 3.000 seguidores". De acordo com a curitibana, o nome e a foto no avatar do pedreiro estão lá por acaso. Elas colocaram provisoriamente, sem contar com o sucesso que o perfil faria.

Sobre a inspiração das meninas, Bic revela: "De qualquer coisa. Desde uma notícia no jornal até olhar para janela e ver algo". E brinca: "Nós temos uma mente muito fértil (doentia)". A curitibana também afirma já ter ouvido seus próprios xavecos: "Sinceramente? Já ouvi minhas próprias cantadas por aí".

Mas o projeto do Pedreiro não fica só na brincadeira, existe a parte comercial também. O sucesso é tanto que o perfil é contratado por empresas e marcas que utilizam a fama do perfil para divulgação de produtos, vendas e promoções. "Nós já trabalhamos com a Samsung, Renault e várias outras. É um novo mercado", conta Joyce. As meninas correm atrás de novas publicidades e até contrataram uma estagiária para cuidar dessa parte burocrática.

Super simpáticas e fofas as meninas comemoram o sucesso: "É muito legal ver o reconhecimento do publico", diz. "A parte mais legal disso tudo é receber e-mails do pessoal agradecendo, pois com uma cantada do pedreiro finalmente conseguiram quebrar o gelo com uma garota ou de meninas que dizem que os namorados estão mais criativos ao mandar declarações para elas por nossa causa. Temos muito orgulho dos nossos seguidores, eles são demais!"


Mas nem tudo são flores, no Twitter muitas pessoas apenas copiam ideias alheias e dão crédito como se fossem de sua própria autoria, esse ato é conhecido como "kibe". Bic acredita que as pessoas têm que criar algo por conta própria: "Nós nos esforçamos diariamente para trazer coisas novas no Pedreiro, é bem chato ver pessoas simplesmente copiando e colando o nosso conteúdo. Somos sempre a favor da criação, da originalidade. Foi assim que o Pedreiro nasceu e é por isso que ele tem tantos fãs".

Twits como, "GATA, QUER OUVIR O BARULHO DO MAR? ENTÃO VEM DORMIR DE CONCHINHA COMIGO, SUA LINDA!". São apenas alguns exemplos de como funciona o twitter do Pedreiro ou confira no perfil @pedreiro_online e comece a seguir!

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente