Como mudar padrões repetitivos

Como mudar padrões repetitivos

É possível mudar padrões repetitivos que muitas vezes nos impedem de crescer profissionalmente? De acordo com um levantamento realizado no Canadá, todos nós, ainda crianças, perdemos parte das memórias de nossa infância. Ou seja, as memórias que não são revividas nessa época são perdidas ainda nesse período, em que formamos os nossos conhecimentos, a nossa personalidade.

Diante disso, o consultor em Gestão de Pessoas, Eduardo Ferraz, indaga: como estimular os diferentes tipos de inteligência em crianças e mesmo em adultos? Segundo ele, os pais precisam estimular cognitivamente os filhos ainda crianças. Porém, com o autoconhecimento é possível mudar na fase adulta certos padrões de atitudes que prejudicam a carreira.

"Uma pessoa com baixo quociente emocional tem um autoconhecimento limitado, e não avalia o impacto que seus comportamentos causam nos demais. Costuma ser intolerante e egoísta, tendo enorme dificuldade em manter relacionamentos estáveis e de se ajustar ao mercado de trabalho. Por outro lado, pessoas com alta inteligência emocional costumam ser flexíveis, lidam bem com as diferenças e tendem a escolher carreiras onde possam aproveitar melhor seus talentos", explica.

O especialista aconselha três ferramentas principais para aprimorar o quociente emocional, tão importante para lidar com as questões do dia a dia, principalmente no trabalho.

1. Autoconhecimento - Analise com sinceridade seus principais talentos e fraquezas.

2. Auto-aceitação - A pessoa que se aceita tem discernimento para continuar evoluindo. O ideal seria investir 80% do tempo livre para aprimorar seus pontos fortes e gastar os outros 20% nos pontos fracos que limitam seu crescimento profissional/pessoal.

3. Não se acomode- Aceitar-se não significa ser passivo e omisso. É importante traçar metas e procurar os ambientes onde sua personalidade (estrutura + acabamento) possa ser mais bem utilizada.

Por Lívany Salles

Comente