Brigaderia - uma delícia de negócio

Brigadeiria  uma delícia de negócio

Foto: divulgação.

É fato que muita gente sonha em ter seu próprio negócio. Porém, poucos têm coragem de transformar seus desejos em planos, pois não acreditam que seja possível. Mas é preciso apostar. Por exemplo, aquele seu hobby de final de semana - cozinhar coisas diferentes, costurar, criar peças artesanais, tudo aquilo que deixa você feliz, pode também trazer rendimentos e até virar uma empresa. Foi isso o que aconteceu com as amigas Fernanda Zajd e Taciana Kalili.

Fernanda é carioca e Taciana, mineira. As duas se conheceram na capital paulista e a amizade virou sociedade. "Eu e Fernanda jogamos vôlei há muito tempo, somos ex-seleção brasileira infanto-juvenil e nos encontramos aqui em São Paulo, no clube a Hebraica. Ela judia, recém chegada do Rio de Janeiro e eu casada com um judeu. Começamos ali uma grande amizade. Como nos encontrávamos todas as segundas e quartas para jogar, nas quartas-feiras, fazíamos uma espécie de happy hour com as meninas do time. Nós somos muito chocólatras e toda vez levávamos nossa especialidade: o brigadeiro", conta Taciana.

Logo as duas perceberam que seus doces faziam sucesso e começaram a vendê-los sob encomenda. Viajaram a Israel para um campeonato de vôlei e receberam elogios das pessoas, que afirmavam que seus brigadeiros eram especiais. "Então voltamos para São Paulo e iniciamos a Brigaderia. A Fernanda é formada em Economia pela UFRJ e eu em Administração, com especialização em Marketing, na ESPM. Dividimos as funções aproveitando o que cada uma tinha de melhor. A Fê passou a cuidar do planejamento estratégico e financeiro e eu da parte de criação de produtos, embalagens e do marketing da empresa", lembra a administradora.

No início, as amigas enfrentaram dificuldades para erguer a empresa. Taciana relata que, como precisavam economizar, as duas não tinham empregados. "Nós éramos compradora, telefonista, secretária, cozinheira, motorista, designer de embalagem... tudo, tudo".

Mas valeu a pena. Com o tempo, as sócias se organizaram e firmaram parceria com grife carioca Farm, para a produção de embalagens. "Além do brigadeiro ser muito gostoso, nosso segundo diferencial são as embalagens. Queríamos que nossos clientes presenteassem pessoas especiais com nossos doces e que, depois, essas pessoas pudessem guardar as embalagens. Eles guardam de tudo nelas, (bijoux, kit costura, trecos, controle remoto, fotos). As embalagens são revestidas em tecido e, desde o início, decidimos que não faríamos nada convencional. Queríamos algo bem colorido, alegre, feliz!", diz a mineira.

A Brigaderia também é a distribuidora oficial da Kalasform, fábrica sueca de forminhas estampadas para doces.

O negócio deu tão certo que hoje as amigas planejam instalar uma unidade da empresa no Rio de Janeiro, onde já têm clientes fiéis. "A Fê é carioca, mora em SP, mas sempre vai ao Rio. Montamos uma operação sazonal para atender os clientes cariocas. Atendemos somente sob encomenda, com no mínimo 15 dias de antecedência. A partir do segundo semestre estaremos 100% instaladas por lá também", explica Taciana.

A empresária acredita o sucesso é resultado das criações diferenciadas. "Eu acho que podemos chamá-los de brigadeiros gourmet. Eles não são convencionais. Usamos matéria prima belga e francesa, não nos prendemos às coberturas tradicionais, e temos o nosso segredinho para fazer a massa".

São as próprias empresárias que criam e testam as receitas. "Vamos fazendo e comendo! Depois que o sabor é definido, começamos os testes para colocá-lo em produção", conta. As opções de brigadeiro são diversas, com sabores que vão desde os mais tradicionais - ao leite, branco, meio amargo - até os mais curiosos - ovomaltine, xerém de castanha de caju, macadâmia. Paçoca, ao leite, amêndoa e chococookie são os mais vendidos. O valor dos produtos é variado.

[galeria]

A história das duas empresárias é uma injeção de ânimo para quem está procurando o que fazer para conseguir uma renda extra ou investir em um empreendimento. Para se ter ideia dos valores que elas cobram, uma caixa de papel com 6 brigadeiros sai por R$ 15 e uma caixa VIP com 48 sai por R$ 146. Para festas, o cento de brigadeiro custa R$ 190. Inspire-se no exemplo delas e coloque em prática aquele seu talento. Pode gerar um dinheirinho!


Quem quiser conhecer melhor a Brigaderia, pode acessar www.brigaderia.com.br.

Por Priscilla Nery (MBPress)

Comente