Bayer é acusada de discriminar mulheres

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Uma das maiores companhias farmacêuticas do mundo, a Bayer HealthCare Pharmaceuticals está sendo processada por seis mulheres que representam as funcionárias da empresa nos Estados Unidos. O motivo: discriminação por gênero.

Segundo informações divulgadas no site do escritório de advocacia Sanford Wittels & Heisler LLP (SWH), que representa as funcionárias, elas pedem uma indenização no valor de US$ 100 milhões a todas as diretoras da empresa nos EUA.

A alegação é de que a Bayer discriminava ao pagar salários inferiores aos dos homens, negar a participação em promoções para melhores posições e diminuir as chances de progresso principalmente às grávidas e mães, além de expor a um tratamento diferenciado em um ambiente hostil.

Ainda segundo o comunicado, a empresa teria publicado artigos ofensivos, declarando que as mulheres são mais propensas a mudanças de humor, indecisão e a concorrência desleal com colegas de trabalho, dizendo que as mulheres são "canhões à solta" e que, às vezes, se sentem ameaçadas pelos colegas. Por fim, gerentes da Bayer também são acusadosde declarar que a companhia deveria parar de contratar mulheres em idade reprodutiva.


Em resposta, a Bayer teria dito que não fará nada em relação às denúncias.

Por Lívany Salles

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Assuntos relacionados: trabalho mulheres discriminação