Aposte na carreira verde!

Aposte na carreira verde

Em várias empresas, a consciência ambiental já faz parte da rotina dos funcionários e dos processos de desenvolvimento de serviços e produtos. Entretanto, a maioria dos colaboradores envolvidos ou não diretamente na questão ambiental das organizações nem sempre tem formação específica.

As profissões nesse campo são promissoras e nem de longe tem a característica de serem passageiras. Um levantamento da Organização Profuturo de Pesquisas Sociais revelou que as carreiras nas áreas ambientais e aquelas que oferecem serviços que facilitem a vida das pessoas estão entre as que prometem até 2020. Para entender melhor, os empregos verdes não são apenas ligados ao meio ambiente, mas sim com a questão do desenvolvimento sustentável, ou seja, do crescimento econômico aliado com a responsabilidade social e ambiental.

"O mercado ambiental é vasto e ainda não está plenamente delimitado, entretanto, sabe-se que para garantir a sustentabilidade ainda deverão ser realizados muitos investimentos no setor", ressalta Fabiana Fiore, coordenadora do curso de Engenharia Ambiental do Centro Universitário Senac - Campus Santo Amaro.

Neste segmento vão sair na frente os engenheiros ambientais, florestais e químicos. Além de profissionais das áreas correlatas, como biologia, economia, geologia, geografia, química, o mercado também já está de olho em gestores e administradores ambientais e profissionais de outras áreas com especialização. Há também mais específicas que começam a surgir nas organizações, entre elas, Avaliador de Créditos de Carbono, Gestor de Empresas do Terceiro Setor e Gestor de Manejo Ambiental (incluindo as especificações em Manejo Florestal, Hídrico e Geológico).

A tendência é que as grandes empresas não mantenham apenas um departamento de meio ambiente ocupado por profissionais com conhecimentos técnicos. A consciência e o conhecimento ambiental também começam a ser incorporados em outras seções. "Como a área ambiental é transdisciplinar, há espaço para vários perfis e formações diversificadas", acrescenta a coordenadora. Sendo assim, um advogado, por exemplo, que queira seguir a carreira ambiental pode investir na área ambiental fazendo um MBA no segmento, para aliar os conhecimentos em Direito com as necessidades ambientais.

Apesar dessa necessidade, na prática a realidade é bem diferente. "Ainda faltam profissionais qualificados. Grande parte dos cargos da área ambiental ainda é ocupado por profissionais que não possuem formação específica para este fim. Além disso, o mercado externo e a população veem pressionando as organizações para ampliarem os cuidados com o meio ambiente e isso reflete em crescimento do mercado de trabalho", aponta a coordenadora. Entretanto, ela confirma que a questão ambiental tende a ser tratada no futuro como um tema transversal a todas as áreas do conhecimento. "Isso significa dizer que, em breve, todos os profissionais deverão conhecer, no mínimo, os fundamentos e as inter-relações da área ambiental com as suas áreas de atuação específicas".

Portanto, quem pretende investir na área ou se especializar tem um campo bastante promissor a trilhar. Mas claro é preciso preparo e perfil para trabalhar com meio ambiente. "Além da formação específica, para atuar na área ambiental o profissional deverá ter domínio de outros idiomas, habilidade para trabalhar em equipe, para desenvolver projetos e ter domínio dos principais programas computacionais", explica Fiore. Disponibilidade para viagens e capacidade de inovação também são requisitos bastante valorizados no setor.

"Em primeira instância, o profissional deverá se identificar com a causa e acreditar que é possível trabalhar para que impactos socioambientais sejam controlados. É de suma importância que, antes de escolher uma carreira, o profissional verifique os requisitos de sua formação. Não seria prudente indicar o curso de engenharia para quem possui dificuldades em exatas ou o curso de direito ambiental para quem não aprecia leitura", diz.

E parece que as mulheres também saem na frente neste segmento. Atributos como capacidade de diálogo, dedicação e persistência, típico delas no mercado de trabalho, são bastante valorizados. Portanto, se você está pensando em mudar de profissão e quer abrir o seu leque de atuação aposte no verde.

O que eles fazem?

Engenheiro ambiental: responsável pela área técnica dos projetos, isto é, planeja a eliminação de resíduos, poluição ou na área de energias renováveis.

Engenheiro florestal: atua com extração de madeira e outros produtos naturais

ou qualquer atividade ligada a florestas.

Gestor: responsável por implantar melhorias ambientais em organizações, por usar estratégias visando o desenvolvimento sustentável em todos os processos.

Advogado: é especializado em defender as ações com o foco ambiental, além de dar consultoria às empresas para que elas se blindarem contra punições por impactos ambientais.


Ecólogo: avalia as várias formas de conservação da natureza e utilização correta dos recursos naturais.

Por Juliana Lopes

Comente