Aposentada aos 30 anos, o que fazer?

Aposentada aos 30 anos o que fazer

Foto: Divulgação Confederação Brasileira de Ginástica

Motivação, coragem e determinação definem bem a maior ginasta brasileira, Daiane dos Santos. Ela foi a primeira atleta do país a conquistar uma medalha de ouro em um campeonato mundial - em 2003 - e possui dois movimentos da modalidade com o seu nome, o "Dos Santos I" e o "Dos Santos II".

Daiane, que já conquistou tantas vitórias para o Brasil, relata que sempre encontrou incentivo nas pessoas que ama e nos fãs. "A minha família, meu namorado e meus amigos sempre acreditaram em mim. Eles sempre me incentivaram a continuar lutando. Eu também recebi muito apoio das pessoas que torcem por mim."

A ginasta afirma que o fato de ter conquistado sua primeira medalha, também impulsionou o desejo de dedicar-se totalmente ao esporte: "Sempre tive o pensamento de ir além. Acredito que a medalha contribuiu para continuar a carreira". No entanto, ela revela que não foi tarefa fácil: "Encontramos muitas dificuldades no início da carreira e uma delas é a falta de dinheiro e patrocinadores para conseguir competir. A outra dificuldade é acostumar-se a viver longe de casa e da família".

Embora tenha sofrido algumas lesões no decorrer da carreira, ela garante que isso nunca a fez pensar em desistir. "A lesão faz parte da vida do atleta, porque sempre estamos acima do limite do nosso corpo. Chega uma hora em que ele (corpo) reclama e não aguenta. No entanto, acabamos nos acostumando com essas lesões, pois são decorrentes dos longos e excessivos treinamentos que realizamos."

Para Daiana, o esporte sempre foi um meio social, além de ser o responsável por salvar muitas vidas que sofrem com a renda baixa. "Ele abre portas e oportunidades para muitas pessoas. O esporte é apaixonante e transforma a nossa vida", diz ela, que ainda incentiva outros jovens: "Sempre digo: ‘acredite nos sonhos, piamente, que tudo dará certo. As dificuldades fazem parte e servem para fortalecer o caráter’", descreve.


Contudo, Daiane informou uma notícia triste para a ginástica artística: pretende se aposentar em 2013. "Já estou com 29 anos. Tem uma fase em que o atleta precisa parar, pelo fato de que o corpo e a mente pedem. Dedicamos muito da parte física e psicológica", comenta. Para ela esse é o momento: "Eu quero parar agora porque estou bem. Alcancei todos os meus objetivos. É uma pena não trazer nenhuma medalha de Londres, mas cumpri o meu dever".

Sobre o futuro, a ginasta diz que não tem nenhum plano concreto. "Recebi muitas propostas e estou analisando todas. Quero atuar em algo que eu me encontre e me identifique. Verei o que é melhor para mim", finaliza Daiane dos Santos.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente