Alimentos para ter mais energia no trabalho

Dieta para ter mais energia no trabalho

Foto/Divulgação

Muitas tarefas e pouco tempo disponível. Assim é a vida de quem trabalha em ritmo frenético e com prazos surreais. E é comum que, em meio à correria, muitos profissionais deixem a alimentação de lado para ganhar uns minutinhos a mais e terminar algumas das tarefas diárias.

O problema é que essa dieta forçada deixa as pessoas sem energia e com a imunidade comprometida, fomentando o aparecimento das doenças chatas e típicas das estações frias aparecerem. Diante disso será que não é mais fácil mudar a alimentação, incluindo produtos que deem energia e previnam doenças, do que simplesmente pular as refeições e ficar doente?

Para ajudar você a colocar essa sugestão em prática, o Vila Mulher conversou com a nutróloga Liliane Oppermann e pegou algumas dicas importantes.

Inicialmente, a especialista orienta que façamos a seleção de alimentos fornecedores de carboidratos complexos e que permitam uma liberação mais lenta de energia no sangue. Entre eles estão cereais integrais (aveia, linhaça, granola e arroz integral). "Inclua também alimentos ricos em água, para não desidratar o organismo, como melão, melancia e pêra".

A nutróloga indica também alimentos estimulantes para afastar a sonolência, como chá verde, café e chocolate amargo em pequena quantidade, além de proteínas leves para não sobrecarregar o aparelho digestivo, como iogurte, queijo branco e peixe. A partir desta lista, a especialista ensina como consumir tudo isso ao longo do dia: "No café da manhã opte por iogurte, frutas e cereais; para o almoço, prefira arroz integral, legumes e peixe e consuma água e chás todo o dia para hidratar."

No almoço, comece com uma salada verde regada a azeite extravirgem. No prato principal coloque um grelhado com legumes no vapor e de sobremesa, um suco natural. "Evite massas com molhos e carboidratos em excesso, pois causam alcalose pós-prandial, responsável por aquele famoso sono após as refeições. E jamais consuma bebida alcoólica nesta ocasião", orienta a especialista.

Durante o expediente, a dica de Dra. Liliane é comer combinações de oleaginosas e frutas secas, que cabem facilmente na bolsa e não exige refrigeração. Para quem dispõe de um frigobar ou lancheira térmica, iogurte natural ou sanduíche de pão integral com atum são ótimos para o lanche da tarde. "Quanto às barrinhas de cereais, fique de olho nas que têm muito xarope de glucose ou caramelo. Opte pelas mais naturais."

Se a sua ideia é montar uma dieta que mantenha as doenças de inverno bem longe, Dra. Liliane lembra que alguns nutrientes são importantes para aumentar a imunidade. Um deles é o zinco, presente nas castanhas, cereais e peixes. "Outro nutriente importante, até em casos de infecções já estabelecidas, é a vitamina C, presente em frutas cítricas como limão, goiaba, laranja, abacaxi e acerola", explica.

As proteínas dos ovos, do frango e das carnes, segundo a nutróloga, auxiliam na fabricação de anticorpos. E acrescente na lista do complexo B, encontrado nos grãos, levedo de cerveja, gérmen de trigo, carnes e vegetais.

Para ingeri-los no dia a dia, siga as dicas: "As castanhas são excelentes aperitivos, só cuidado com a quantidade, pois são calóricas. As frutas vão bem na sobremesa ou na forma de sucos", diz Dra. Liliane. "Os grãos podem estar presentes nas refeições principais, assim como vegetais, carnes e ovos. E o levedo e o gérmen podem ser acrescentados em sucos ou vitaminas ou ainda nos suchás (mistura de sucos, ervas e suplementos)."

A nutróloga reafirma um provérbio muito conhecido: "para ter saúde e disposição, tome um café da manhã de rei, almoço de príncipe e jantar de mendigo". "E seria ainda melhor se, nos intervalos destas refeições, fossem acrescentados mais dois ou três minilanches: fruta e iogurte, cereal com leite ou achocolatado com mix de castanhas."


Aliado a uma boa dieta para dar energia, Dra. Liliane recomenda uma boa noite de sono e um bom equilíbrio emocional. "Procure ter um hobby, um momento de lazer. As pessoas estão cada vez mais buscando estratégias para render no trabalho, mas se esquecem de atitudes simples como estas e que fazem toda diferença no rendimento."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente