4 regras primordiais para motivar equipes de trabalho

Como os líderes devem motivar

Foto: Wavebreak Media Ltd./Corbis

Toda empresa tenta se destacar no mercado no qual atua. Para isso, além de uma boa estrutura de departamentos e uma equipe qualificada, os líderes precisam saber motivar os funcionários para que eles sintam prazer em desenvolver tarefas na organização.

Por meio da motivação o líder consegue aumentar a produtividade e mantém um ambiente agradável no escritório. Segundo Eduardo Kruger, sócio da Informant, qualquer gestor consciente vai dizer que o seu maior capital são seus funcionários. O motivo é que como as organizações atuam em mercados extremamente concorridos, precisam inovar cada vez mais e em menor tempo para atender públicos cada vez mais exigentes.

Desse modo, a inovação é o requisito básico para qualquer empresa se manter viva no mercado e se diferenciar de seus concorrentes. "Não importa quantas certificações ISO tem uma empresa ou a quantidade de processos instalados e bem documentados tem um departamento. Sem inovação qualquer empresa está fardada a sumir. E ela, felizmente, só vem de pessoas", explica. Para ele, a inovação só existe em um ambiente onde as pessoas podem se sentir à vontade com o seu trabalho e estejam motivadas para fazer a diferença.

Proporcionar esse ambiente de trabalho agradável de pessoas motivadas é o principal objetivo de qualquer gestor. "Estamos num período em que grande parte da geração Y começa a ingressar no mercado de trabalho. Esses profissionais - diferentemente de seus pais que buscavam desenvolver longa carreira em uma única empresa - têm necessidade maior de aprendizado e crescimento profissional e fazem isso buscando obter experiência de várias empresas", descreve o sócio.

Kruger avalia que essa geração tem sonhos de vida e metas que envolvem objetivos profissionais e pessoais e esperam que as empresas tenham condições para ajudá-los a realizar. Logo, as empresas sabem que para manter esses talentos precisam desenvolver uma estrutura de suporte aos sonhos deles. Afinal, a relação funcionários X empresa precisa ter uma afinidade de ganha-ganha, que vai além do cartão-ponto x contracheque, e que permita aos funcionários trabalharem em busca de suas metas e às empresas se beneficiarem com profissionais motivados.

Para ele, pessoas animadas no trabalho podem ser infinitamente mais produtivas do que pessoas que apenas ‘tem um emprego renumerado’. "As empresas não precisam buscar motivar seus funcionários porque querem apenas aparentar serem conscientes ou ‘socialmente responsáveis’. Devem fazê-lo porque isso vai gerar resultados para a empresa", orienta. "Mesmo que em níveis diferentes, todas as pessoas por natureza têm uma necessidade, por estima e reconhecimento, de nossas capacidades pessoais", completa.

Um elogio bem feito, de acordo com o team leader, é uma ferramenta motivacional importantíssima para qualquer gestor demonstrar reconhecimento para com seus funcionários. De que maneira? Eduardo explica: "O que as pessoas geralmente não prestam atenção é no ‘como’ fazer esse elogio e em algumas regrinhas básicas que tornam um elogio um fator motivacional para a pessoa que o recebe".

Eduardo apresenta duas regras de como devem ser realizados elogios aos profissionais:

Regra 1: o melhor elogio é o realizado "olho no olho" em forma de cumprimento pessoal. Essa é a forma mais efetiva e, provavelmente, será um momento lembrado por muito mais tempo pela pessoa que o recebeu. Além de gerar pessoalidade e demonstrar respeito por parte da pessoa que o está fazendo.

Regra 2: todo elogio começa com um nome, um fato e uma apreciação sincera. Quando for elogiar um funcionário por algum bom comportamento ou meta alcançada, inicie com o nome da pessoa, seguido de um fato que comprova o elogio e na sequência uma apreciação sincera. Não faça elogios genéricos sem um fato que comprova esse bom comportamento. Quando damos um fato que ratifica o elogio, o tornamos sincero e verdadeiro. E a pessoa entenderá exatamente qual a atitude que promoveu o elogio e sendo motivada a manter essa atitude positiva no futuro.

"O elogio compartilhado na frente dos demais colegas de equipe tem ainda mais força, pois reforça não apenas para quem está recebendo o elogio, mas para todos os demais o que a empresa espera desses profissionais", garante Eduardo.

Oferecer prêmios ou bônus extras também são ações válidas. "A maioria das grandes empresas o faz por meio de Programa de Participação de Resultados que, geralmente, está atrelado a metas gerais de toda a empresa", informa. Esses prêmios recompensam todos os funcionários da empresa quando metas são alcançadas e não apenas uma pessoa em específico. "A bonificação de funcionários de forma isolada deve ser feita apenas quando isso é aprovado pelos próprios funcionários", orienta.

Além do incentivo aos elogios, Eduardo Kruger afirma que existem outras práticas de liderança que podem parecer simples e inofensivas, mas, se bem utilizadas, podem ser ferramentas muito importantes para promover a motivação de funcionários dentro de uma empresa. Acompanhe:

Regra 3:

Demonstre real interesse por seus funcionários: as pessoas passam pelo menos oito horas diárias de suas vidas no ambiente de trabalho e boa parte do seu desempenho é diretamente afetado pela sua vida pessoal. Elas não são máquinas e nem possuem uma chave que liga às 9h e desliga às 18h. O trabalho, compromissos sociais e familiares se "cruzam" durante o dia e exercem influência sobre o desempenho das pessoas no trabalho. Por isso, quanto mais um gestor conhecer de um funcionário, conseguirá ajudar esse profissional a ter um melhor desempenho. Isso não significa que o líder precisa conhecer toda a vida pessoal de seus liderados, mas apenas conhecer suas dificuldades fora do ambiente profissional.


Regra 4:

Permita que seus funcionários participem das decisões: permitir que todos os funcionários, dentro das suas áreas e equipes, façam parte das decisões da empresa, é uma ótima forma de trazer comprometimento. Muito mais do que uma renumeração atraente ou benefícios, todas as pessoas têm uma necessidade de fazer parte de algo maior e saber que sua participação na empresa faz a diferença. Permita que seus funcionários possam influenciar positivamente a sua empresa.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente