11 dicas para quem decidiu recomeçar

11 dicas para quem decidiu recomeçar

Foto: Dreamstime

Você tomou a decisão de abandonar aquela modorrenta vida corporativa. Não aguentava mais as intermináveis reuniões, não suportava mais o eterno bobajal corporativo, suas modinhas e seus trejeitos.

Estava farta de não comandar o próprio processo profissional e de geração de riqueza.

Você queria novos e verdadeiros desafios, queria liberdade, queria sobretudo mandar no próprio nariz. Desejava ardentemente demitir o seu chefe ansioso, truculento e louco por poder.

No início tudo corria bem, o planejamento inicial estava sendo cumprido a risca, e um ou outro resultado começaram a aparecer. Mas os dias escuros vieram e toda a sua confiança foi sendo soterrada pela progressiva inconsistência dos números, pela fragilidade da sua conta bancária.

Exausta e um pouco decepcionada você precisa tomar uma decisão: ou resolve retornar ao mercado tradicional de trabalho em uma nova colocação (e nisso não há nenhum demérito) ou reinventa o negócio que criou, a partir de uma dose extra de tenacidade, ânimo e coragem.

Para aquelas que decidiram recomeçar, aqui vão algumas dicas:

1. Repense a orientação do negócio e não se importe em recomeçar praticamente do zero, caso tenha sentido a necessidade de enterrar a ideia anterior (e considerando que até aqui, você não está enfrentando um processo falimentar);

2. Enxugue o negócio ao máximo e passe a raciocinar e a operar apenas com o essencial;

3. Não se descuide da contabilidade;

4. Garanta a adesão dos sócios e parceiros que prosseguirão ao seu lado na nova jornada;

5. Encare esta fase como um recomeço legítimo, deixando de lado a culpa e os arrependimentos. Estes sentimentos de nada adiantarão;

6. Controle o stress e monitore a saúde. Processos de mudança dessa envergadura. costumam arrasar os participantes despreparados;

7. Saiba posicionar o negócio de acordo com anova orientação e quando questionado sobre a mudança, trate do assunto com naturalidade e confiança. Afinal de contas você é uma empreendedora e o que está fazendo á mais do que normal;

8. Não pense na ideia que não deu certo como um fracasso ou uma mancha. Seja fria nesse tipo de avaliação;

9. Tenha paciência para colher os resultados;

10. Seja dura com os custos e despesas que vai cortar ou ajustar. Mas seja inteligente em não realizar economias asfixiantes;


11. Jamais tire da cabeça de que a jornada empreendedora é uma viajem contínua, com permanentes alterações de rota, ajustes estruturais e revisões periódicas de conceitos e modelos. Aprenda de uma vez por todas a gostar disso.

Boa sorte e até o próximo.

Gustavo Chierighini, fundador da Plataforma Brasil Editorial, empresa que atua como uma agência independente na produção de conteúdo e informação.

Comente