Trilha sonora da beleza

Trilha sonora da beleza

Salão Crystal Hair. Foto: divulgação.

Certas ocasiões da vida deveriam ter uma trilha sonora. Como o reencontro de um grande amor, uma conquista almejada, uma surpresa inesperada. E por que não uma trilha sonora para a beleza? Isso mesmo! Muitos salões estão investindo em discotecagem, no intuito de divertir, empolgar e relaxar os funcionários e também os clientes. Mais do que um local para ficar bonita, o salão de beleza está se tornando um local de descontração.

“Música, moda e beleza sempre andaram juntas. A música ajuda a criar um ambiente específico e pode promover nos ouvintes vários tipos de emoção”, conta o produtor musical Tuta Aquino. No intuito de unir esse trinômio em uma coisa só, ele criou, em parceria com o DJ Felipe Venâncio, em 2005, o MusicDrive, uma seleção customizada e pré-programada, que toca músicas ininterruptamente, tudo partindo de um pen-drive. “O MusicDrive nos permite entregar uma programação especialmente escolhida para cada cliente de uma forma segura e com qualidade, além de trazer uma série de benefícios tecnológicos”.

Segundo Tuta, é extremamente importante montar uma trilha sonora que combine com o clima do ambiente. “No processo de criação de cada programação, o Felipe sempre procura saber com detalhes como é a clientela e o público, para poder traduzir isto musicalmente”, declara. O setlist de Tuta e Felipe pode ser conferido no salão Studio W, nas quatro unidades, em São Paulo e Campinas. “O Felipe criou uma programação muito especial, a pedidos do Wanderley Nunes, que traduz todo o glamour que os salões dele oferecem a sua clientela”, se orgulha.

O hairstylist Glecciano Luz tem um salão na Barra de Tijuca, Rio de Janeiro, e acredita que se a música for usada de forma correta, estimula a venda de produtos e outros serviços. “Além de contribuir para que a permanência do cliente seja mais agradável”, opina. O Espaço Glecciano Luz também aderiu à moda de deixar as mulheres mais bonitas com uma trilha sonora ao fundo e conta com os serviços do DJ Robix.

Trilha sonora da beleza

Salão Éclat. Foto: divulgação.

Para o hairstylist Márcio Mello, do salão Éclat, também no Rio de Janeiro, a música toca o coração e a alma. Ele conta que antes de abrir o salão, ele e a sócia fizeram uma pesquisa com os clientes e funcionários. “A trilha sonora foi especialmente desenvolvida por eles e para eles”, diz. Para começar o dia bem, ele coloca trilhas mais calmas. Mas o clima de calmaria não é imperativo e, no final do dia, são colocadas músicas mais estimulantes para ninguém ficar parado.

Além de se atentar com o tipo de música que a clientela e os funcionários gostam de ouvir, é preciso ter bom senso na hora de regular o volume do som. Para o hairstylist César Neubert, do salão Crystal Hair, do Rio de Janeiro, o volume é fundamental. “Não pode ser muito alto, nem baixo demais”. E se orgulha de dizer que a trilha sonora já virou identidade de seu salão. “Quando não colocamos música, a cliente sente falta e pede”, conta.

Mais do que deixar o ambiente agradável, a música caminha lado a lado com as tendências de penteados. “Há cortes de cabelo com trilha sonora específica. O ideal é criar condições para que a cliente tenha uma experiência única no salão, sem influências externas”, opina Glecciano.

Para despertar a inspiração, nada melhor do que criar a atmosfera. O hairstylist contagia o ambiente com suas divas preferidas Billie Holiday, Dinah Washington e Ella Fitzgerald. Bossa nova também é referencia no salão. Como a noite pede um clima dançante, ele alterna Amy Winehouse e Gotham Project.

Mas não são apenas grandes nomes da música que tocam no espaço Glecciano Luz. “Também buscamos novos talentos. Atualmente, minha paixão é uma argentina que canta bossa-nova e clássicas da música popular americana. O nome dela é Ligia Pirô”, revela.

O salão de Márcio dá preferência para as vozes femininas da MPB como Marisa Monte, Maria Rita, Ana Carolina e Luciana Mello. No Crystal Hair, a pedida é o jazz.


Quando questionado se existe um estilo que deve estar presente em todos os salões ou um que não deve nem passar perto, Tuta dá sua opinião. “Em se tratando de música ambiente, não tem certo nem errado quanto a programação musical. O segredo é saber traduzir a melhor trilha para cada ambiente”, explica. Ele dá a dica de combinar o que há de mais novo com os grandes clássicos, os “lado B” e as pérolas que estão sempre escondidas.

A beleza ganhou trilha sonora e garantiu seu espaço no ranking de momentos inesquecíveis das mulheres. Além de deixarem a ala antenada nas tendências de cabelos, os salões agora também ditam tendências musicais.

Por Cínthya Dávila (MBPress)

Comente