Tintura de cabelo: como escolher a cor certa?

Tintura de cabelo

Foto: Shutterstock

As mulheres têm optado, cada vez mais, por usar tintura de cabelo em casa, economizando tempo e dinheiro. Mas nem todo mundo sabe fazer o trabalho, que costuma começar com a escolha da cor da tintura que aparece nos rótulos.

Como indica o especialista em colorimetria capilar Thiago Cardoso, do salão The Colour Boutique, os números das embalagens seguem um padrão mundial de representação. "Na escala de altura de tom das nuances, o número 2 é o preto, nossa nuance mais escura e profunda, e o 10 é o louro claríssimo. Assim, as cores variam de 2 a 10", explica.

Temos, então, do 1 ao 5, as cores mais escuras; do 6 ao 8, os loiros e avermelhados e, do 8 ao 10, os loiros mais claros. São: 2) preto natural, 3) castanho-escuro, 4) castanho-médio, 5) castanho-claro, 6) loiro- escuro, 7) loiro-médio, 8) loiro-claro, 9) loiro muito claro e 10) loiro claríssimo. Esse é o primeiro número que aparece nas caixinhas, mas, existem alguns outros, não é? Eles são responsáveis por definir as cores dos reflexos. O primeiro é o reflexo principal e o outro é o secundário. As nuances podem ser: 0) natural, 1) acinzentado, 2) violeta, 3) dourado, 4) cobre, 5) acaju, 6) vermelho e 7) marrom.

Então, por exemplo, numa caixinha com a indicação "8.31", a cor será um louro-claro dourado acinzentado, já se a cor escolhida for a 5.46, ela será um castanho-claro acobreado com nuances vermelhas.

Preste atenção também a qual o número correspondente à coloração natural do seu cabelo, assim fica muito mais fácil saber qual número de coloração você deve usar caso queira clarear ou escurecer e quanto deseja. "As nuances mais comuns nos fios das brasileiras variam de 4.0 a 7.0", diz o especialista.

Pintar os cabelos de loiro

E a febre das mulheres loiras parece que ainda não terminou. O número de madeixas "cor de ouro" que vemos por aí e enorme, não é? Mas é preciso avaliar bem em como os fios claros podem combinar com o seu tom de. Veja algumas dicas antes de pintar os cabelos de loiro.

Peles claras e cabelos castanhos médios

Quando as mulheres de pele clarinha e cabelos castanhos médio decidem clarear a cabeleira, a indicação é optar por colorações em tom de loiro escuro ou médio. "Pelo fato da pele ser clara, ela pode optar por tons frios que combinam perfeitamente. A cor 6.31, que mistura dourado com cinza, é um coringa para as clientes que pretendem colorir os fios em casa", afirma o colorimetrista. Depois disso, algo que combina perfeitamente é um serviço de mechas ombré em nuances de loiro claríssimo bege e cold blond, deixando um aspecto natural e efeito maravilhoso. Mas, para as mechas, é necessário o serviço de um profissional.

Peles médias e cabelos castanhos escuros

"O tom de fundo da coloração não deve ser frio, porque pode deixar o visual abatido devido ao tom de pele. O ideal é utilizar uma coloração com nuances mais quentes como o 7.33. Se o cabelo for comprido podemos trabalhar com duas forças de clareamento, com 30 volumes para as pontas e comprimento e 20 volumes para a raiz", explica Thiago. Após o clareamento, um tonalizante sobre os fios deve revelar reflexos mais brilhantes na cor final, dando um acabamento lindo.

Peles negras e cabelos castanho escuros/pretos

Alguns cuidados devem ser tomados, pois os fios dos cabelos afro são sensíveis e não suportam clareamentos muito agressivos, o que, muitas vezes, resulta na quebra dos frios. "Nesse caso, quanto mais quente a cor, melhor. As pessoas de pele negra devem respeitar a altura de tom de seu fundo. Cores de fundo muito claras em peles morenas destoam bastante e não produzem um visual elegante e harmônico. Procure optar por colorações de altura de tom até o número 7", indica o profissional. Os acobreados também ficam fantásticos. Peles negras com mechas acobreadas e douradas ficam muito elegantes e são uma forte tendência que veremos nas ruas nos próximos anos, segundo Thiago.

Outra dica interessante é optar pelas luzes ao invés das colorações totais. Elas danificam menos os fios, quando executadas adequadamente e, caso você não goste do resultado final, fica muito mais fácil escurecer mechas do que cabelos inteiramente clareados. Além disso, é bem menos agressivo fazer algumas luzes do que clarear todos os fios.

Quando apostar nos tonalizantes?

Caso suas madeixas sejam naturais, procure por opções mais saudáveis, como os tonalizantes que, além de não possuírem amônia e não oxidarem os fios (agem somente na camada externa), eles não ressecam as madeixas e provocam resultados fiéis de cor com durabilidade de até quatro semanas. Siga atentamente as instruções de preparo da coloração e jamais altere as proporções, pois isso pode afetar no clareamento e na revelação dos pigmentos.

Outro ponto importante é não tentar clarear seu cabelo mais de 3 ou 4 tons em casa, sem a ajuda de um profissional. "As técnicas de clareamento dos fios são complexas e devem ser executadas por um profissional capacitado. As diferentes nuances de cabelos revelam diferentes fundos de clareamento, o que necessita de conhecimento técnico para controlar este clareamento e neutralizar as nuances indesejadas decorrentes desse processo", pondera o colorimetrista.

Além disso, procure somente retocar as raízes em casa. Alterne as sessões caseiras com idas ao salão (a cada três retoques em casa, vá uma vez ao salão) e lembre-se que coloração não clareia coloração. Caso você queria fazer esse processo, procure um profissional.

Fica fácil depois de aprender, não é? Mas busque sempre a orientação de um especialista caso tenha interesse em realizar você mesma o processo. "Converse antes com seu cabeleireiro e busque sugestões de tons e produtos, afinal nem todos os procedimentos são de simples execução e algumas vezes você obterá resultados inesperados por falta de experiência na manipulação dos produtos", indica Thiago. Com um pouquinho de empenho e cuidado, é possível colorir seu cabelo em casa e obter um ótimo resultado.

*Serviço: Thiago Cardoso, especialista em colorimetria capilar do salão The Colour Boutique.


Por Juliany Bernardo (MBPress)

Comente