Micropigmentação capilar: já ouviu falar?

Conheça a técnica que promete disfarçar e tratar da queda de cabelos!

Queda excessiva de cabelo? Conheça a micropigmentação capilar, técnica que promete disfarçar falhas no couro cabeludo. Foto: Reprodução/© polinef

A queda de cabelo, conhecida como alopécia, pode acontecer por diversos fatores, tanto em mulheres como em homens. Entre as inúmeras causas que podem originar essa perda excessiva de fios estão desde fatores hormonais, uso de medicamentos, hereditariedade, até problemas emocionais como estresse.


Normalmente, perdemos em torno de 100 fios ao dia em algumas situações como: na hora do banho, no momento da escovação, durante o sono em decorrência da fricção no travesseiro com a cabeça ou então com o uso constante de boné/chapéu/capacete, o que acaba abafando o couro cabeludo.

No entanto, se você perceber que a quantidade de fios que anda perdendo é superior ao número citado, chegando a causar falhas evidentes no couro cabeludo, o mais indicado é buscar ajuda de um médico para que ele faça a avaliação e indique o melhor tratamento.

O tratamento por micropigmentação capilar

micropigmentação capilar é uma técnica definitiva (exigindo retoque depois de 2 a 8 anos), que camufla totalmente as falhas no couro cabeludo - além de tratar a calvice, estimulando o crescimento de novos fios. Normalmente, a técnica utilizada é através do implante artístico de pigmentos no interior da derme, que escurece de forma natural o couro cabeludo. 

O pigmento utilizado preenche as falhas e o resultado fica natural, sendo imperceptível no dia a dia. Já o procedimento é indicada para calvície masculina e feminina, cicatrizes no couro cabeludo ou falhas decorrentes de outros fatores.

Não há necessidade de internação ou outras restrições. Os cuidados básicos são apenas relacionados com a higiene. No entanto, antes de efetuar o procedimento, lembre-se de procurar um profissional capacitado, ok? Pesquise primeiro o trabalho do profissional, depois valores. Do contrário, o barato vai sair caro!

Por Lívia Duarte

Comente