Laser para tratar a queda de cabelos

Laser para tratar a queda de cabelos

Ao contrário do que muita gente pensa, calvície é uma doença que também atinge as mulheres, e é uma das que mais as preocupam. Estima-se que 25% delas, com idade entre 35 e 40 anos, sofrem algum grau de calvície. O número é ainda maior entre as mulheres com mais de 40 anos, cerca de 50%.

Calvície é uma doença que tem tratamento. Quem nota uma significativa queda de cabelo deve procurar orientação médica, já que esse é o principal sintoma. Para ajudar a minimizar a aparência das falhas no couro cabeludo é usado o Laser de Erbium Glass fracionado de 1550nm. Segundo o Dr. Roberto Mattos, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional São Paulo, SBD-SP, o laser aumenta a densidade dos fios.

"A indicação principal é para queda de cabelos, de diferentes causas, no couro cabeludo", afirma Dr. Roberto. "Ele age através da penetração de colunas dos raios fracionados, que causam mudanças no ciclo celular do pelo e outras alterações celulares e bioquímicas envolvidas neste ciclo", completa. O médico relata que a aplicação provoca apenas uma dor muito discreta.

O Laser de Erbium Glass fracionado de 1550nm possui uma ponteira diferente para permitir que os raios sejam usados com baixa energia e boa penetração. "São mais achatadas que as tradicionais, para permitir o uso em faixas no couro cabeludo sem danificar os fios", esclarece Dr. Roberto.

Para que os resultados sejam notados, são recomendadas dez sessões, sendo uma por semana.


Esse é um tratamento complementar, não sendo especifico para calvície. A boa notícia é que até o presente momento não foram registrados efeitos colaterais. "Não há contraindicações formais, podendo ser realizado levando-se em consideração que é um tratamento complementar", afirma o Dr. Mattos. "O médico deve saber a causa da queda de cabelos, para indicar, também, tratamentos com medicações tópicas e via oral, quando necessário", completa.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente