Dicas para quem quer vender os cabelos

Cabelo roubado para venda

Cleicilane Gonçalves, 28 anos, teve seu cabelo roubado no ônibus, em Goiânia, na semana passada. Um homem cortou o cabelo dela e fugiu em seguida. A polícia acredita que o ladrão de cabelo queria vender as madeixas. Evangélica, ela teve seu cabelo roubado e fez boletim de ocorrência a fim de justificar o cabelo curto ao pastor da igreja que frequenta.

O comércio de cabelo existe há muito tempo, mas situações como esta são inusitadas. Quem trabalha com cabelo normalmente analisa o cabelo e dá o preço quando ainda está na cabeça da pessoa.

Os cabelos são avaliados conforme o comprimento e a qualidade. Segundo Francisco Braz, proprietário de o "O Rei dos Cabelos", é preciso que os fios estejam bonitos, com comprimento acima de 50 cm e não sejam tratados quimicamente. Ele ainda afirma que normalmente as pessoas o procuram por causa de anúncios.

Se o cabelo é lindo e comprido pode ser um ótimo negócio. "Os cabelos mais caros são o loiro natural e os cacheados, afinal, são menos comuns", afirmou Bráz.

Quem compra os cabelos faz isso para realizar a técnica do entrelaçamento. "O cabelo do cliente é todo trançado e costurado com lã especial. As tiras de cabelo são costuradas nas tranças já feitas, uma por uma", explica o profissional.


Para colocar o cabelo, segundo o especialista, é cobrado o valor do cabelo com base na quantidade de gramas e comprimento necessário para um alongamento e o valor da mão-de-obra do trançado, ao todo varia, em média, entre R$ 700,00 e R$ 1200,00.

Por Catharina Apolinário

Comente