Lydia Guevara: especialista em penteados

Lydia Guevara especialista em penteados

Lydia Guevara. Foto: divulgação.

Com apenas oito anos de idade, Lydia Guevara sabia o que seria: uma especialista em penteados. Nascida no Peru, sempre foi muito criativa e gostava de demonstrar isso nos cabelos. A primeira experiência da pequena artista foi com uma bonequinha de pano. "Eu costumava costurar perucas nela", conta.

Com fios de espigas, folhas e botões, as criações surgiam na cabeça de Lydia e se transformavam em lindos adornos para as cabeleiras das bonecas. "Aos 10 anos, quando eu estava no colégio, fazia as perucas das bonecas de minhas amigas, sempre com cores diferentes", relembra. Para a sorte da pequena, o paizão sempre apoiou essa paixão e a incentivou muito. Atualmente, Lydia tem seu próprio salão de beleza, localizado em Surco, distrito de Lima, capital do Peru, e também trabalha como Assessora de Imagem da Miss Peru. Mas a especialista viaja ao mundo mostrando o que sabe fazer de melhor: penteados. Em junho deste ano, a profissional se apresentará no BSG World Festival, o maior evento de beleza profissional, que reúne renomados especialistas em Curitiba, Paraná.

Para Lydia, a coisa mais importante no penteado é combinar o formato das madeixas com o do rosto. "Viajei bastante e sempre encontrei diferenças entre as características de cada pessoa", diz. Mesmo assim, conta que dois penteados, em especial, combinam com qualquer mulher e ficam bons em qualquer cabeça. "Um deles é o coque banana, com trança modernizada, e o outro é cabelos da franja elevados ao topo da cabeça, com os fios soltos repletos de ondas, que podem ser presos para trás ou na lateral".

Segundo Lydia, o que faz a diferença para um penteado dar certo é o que o profissional se programa para realizar. "Ele tem que ter em mente o trabalho que irá realizar nos cabelos antes de começar o penteado", afirma.

Além disso, um penteado bem feito não fica perfeito sem o glamour da maquiagem. "Os profissionais devem ser completos, saber pentear, maquiar, depilar, fazer limpeza de pele, etc. Isto sempre influencia no resultado final".

Lydia já participou de campeonatos no Brasil, no Chile, na Venezuela, no Peru, no Internacional-Trophée de Paris, além de ser jurada no Schwarzkopff Profesional, em 1998 - representando o Peru e participando como jurada do ano - e jurada internacional do Creative Color, na Bahia. Lydia também teve a honra de fazer cursos em diversos estabelecimentos renomados no mundo dos cabelos como o Longueras, o Tony&Guy, o Schwarzkopff e o Clases Vidal Sasoon.

[galeria]

Sobre os cabelos das brasileiras, puro elogio "São muito bons de trabalhar. Eles são exatamente como os das latinas (finos, delicados, porosos)". A única coisa que falta, na opinião da artista, é saber tratá-los de acordo com o clima tão temperamental do país.


Lydia comenta que, no Peru, mulher que não cuida da vaidade, nos mínimos detalhes, acaba passando por desleixada. "Aqui as mulheres têm que estar sempre de lábios pintados (mesmo que seja somente com gloss), sobrancelhas perfeitas, cabelos penteados, unhas coloridas e sapatos impecáveis. Caso contrário, não é considerado elegante".

Por Tissiane Vicentin (Mbpress)

Comente