Coques altos: sinônimo de glamour e sensualidade

Coques altos dignos de divas

Fernanda Lima Foto: João Cotta/Divulgação TV Globo

Combinar um vestido decotado nas costas com um coque alto é a atitude mais certa para as mulheres que desejam parecer divas e sensuais. Mas quem está acostumada a fazer este penteado de maneira despojada, sem base e com fios soltos, costuma sofrer um bocado na hora de montar uma versão mais clássica.

Mas não é tão complicado quanto parece, viu? A partir de um simples rabo de cavalo é possível montar penteados presos belíssimos, como bananas e coques. Quem garantiu isso foi o profissional Duilio Faria, que levou para a Beauty Fair, em São Paulo, o Workshop "Penteados - efeitos fantásticos e técnicas fáceis". "Os penteados se encaixam numa linha mais clássica, com fios mais lisos", explica Duilio.

Para dar volume e sustentação a esses looks, o especialista recorreu à técnica de desfiar. E lembra que esse procedimento é usado apenas para penteados presos e deve ser feito com a ajuda de um profissional. "É preciso ter cuidado. Se a pessoa se aventurar a fazer em casa pode agredir e quebrar os fios. Os mais grossos não vão sentir tanto, mas os finos vão arrebentar. Por isso atento para a necessidade de um especialista nesse processo."

Pelo fato de o rabo de cavalo ser a base, sua altura vai definir a imponência que o coque terá. Duilio diz que os mais altos são os mais glamourosos. Um vestido típico de um tapete vermelho, acinturado e com decote nas costas, por exemplo, pede um coque alto. Deixar o pescoço à mostra é uma forma de deixar a sensualidade mais intensa, mas sem vulgaridade. "Se você colocar um coque baixo você perde esse efeito, dá uma sensação de look inacabado", diz o cabeleireiro.

Para montar os penteados em casa ou no salão, Duílio dá as orientações: tenha sempre à mão mousse, cera a spray. O mousse vai deixar os fios mais maleáveis e ajudar a montar a estrutura. Os demais produtos vão ajudar na finalização. "A cera pode ser mais seca ou siliconada e deve ser escolhida de acordo com cada tipo de cabelo. Se ele for oleoso, evite as ceras mais molhadas, pois vão potencializar esse efeito, deixar o cabelo mais pesado e arruinar o penteado". Explica.

Sobre tendência Duilio afirma: não é para segui-las à risca. "O coque varia de acordo com o look que você vai usar. Às vezes o vestido que está atualmente na vitrine combina melhor com o penteado que foi sucesso há seis meses", defende. "Por isso, é melhor analisar o conjunto e alinhar o recorte do vestido ao penteado. Assim você valoriza ainda mais a produção."

E finaliza: "Existe hoje uma tendência de diva, de cabelo de época. Por isso, os coques precisam seguir uma linha mais formal. Os coques que costumo desenvolver são mais clássicos. Se você vai fazer um rabo de cavalo e transformá-lo numa banana, então será uma banana tradicional, não com fios soltos, ondinhas ou voltinhas."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente