Cabelos: arma de sedução ou de enganação?

Todo mundo sabe que a mulher brasileira tem charme e beleza naturais, é considerada sexy e muito atraente. Mas um fator que na juventude favorece os adjetivos acima, pode na fase mais madura depor contra o que ela conquistou: os cabelos compridos!

Não estou criticando os cabelos longos, mas não consigo entender esse apego que a brasileira tem com o próprio cabelo. Com todo respeito, parece a imagem de Iemanjá. É como se ela quisesse parar o tempo para viver numa eterna juventude, afinal o cabelo comprido é associado a vitalidade e fertilidade, o que talvez seja o motivo pelo qual algumas mullheres continuem a usar tal comprimento, não querendo renunciar a aura de vigor juvenil.

Uma característica das pessoas que evitam a todo custo cortar o cabelo, mantendo o mesmo visual ano após ano, é que se agarram demais aos hábitos.

Nosso cabelo é a nossa característica mais marcante e mutável. Se Deus o fez para crescer é sinal de que temos de cortá-lo e atualizá-lo, caso contrário seria como orelha, se cortar fora, não nasce outra.

Tenho visto um número crescente de pessoas que ?reciclam? os cortes dos cabelos, o que as deixa com um visual mais leve, jovem e moderno. Mas ainda é grande o número de mulheres que insistem em ?cortar as pontas? o que, no caso das mais maduras, as deixa com uma aparência envelhicida e cansada. Sem contar com a tremenda propaganda enganosa para os homens, ou ninguém nunca ouviu um homem comentar que foi conversar com a princesa e quando a mesma se virou era um dragão.

Fiquem atentas!

Beijo grande!

Comente