Uma em cada seis pessoas terá um derrame

Uma em cada seis pessoas terá um derrame

A Sociedade Europeia de Cardiologia (ESC) alerta que uma a cada seis pessoas vai sofrer algum tipo de derrame no mundo. No mundo, eram 6 milhões de casos fatais por ano em 2010, mas esse índice deve subir para 8 milhões por ano em 2030. Os dados foram divulgados no último sábado, dia 29, no Dia Mundial do Derrame.

Os derrames - nome popular para acidente vascular cerebral (AVC) - acontecem quando um vaso no cérebro é bloqueado por um coágulo ou apresenta algum tipo de rasgo. Ambos os casos fazem o órgão deixar de receber o oxigênio carregado pelo sangue. Com isso, células nervosas morrem e a gravidade do problema depende da extensão e da localização do derrame.

Assim como doenças cardíacas, cânceres, diabetes e problemas crônicos de respiração, o derrame tem um risco maior de aparecer quando a pessoa fuma, não tem uma dieta saudável, bebe muito álcool e não pratica atividade física.

A Organização Mundial de Derrame (WSO) recomenda alguns passos para diminuir a chance de ter o problema:

- Controlar fatores de risco: pressão sanguínea, colesterol no sangue e diabetes;

- Ser ativo e fazer exercícios regularmente;

- Evitar obesidade e manter uma dieta saudável;

- Não abusar do consumo de álcool;

- Evitar fumaça de cigarro e tentar parar de fumar;

Também é possível aprender a detectar os sinais que indicam um possível derrame. Segundo a WSO, a pessoa deve ficar atenta quando um lado do corpo ficar paralisado repentinamente; problemas na fala e na visão; perda do equilíbrio e vertigem; e dores de cabeça sem razão aparente.

Por Jessica Moraes

Comente